Tudo Como Dantes

Basta espreitar as notícias. Começam a suceder-se arquivamentos ou ilibações. Não se admirem, pois, se certas montanhas acabarem em aterros, não por falta de matéria-prima, mas graças à erosão do tempo e à hábil e laboriosa acção dos agentes adequados. Atmosféricos, entenda-se.

3ª Feira – Dia 58

Claro que tivemos logo toda a gente a negar responsabilidade ou com dedos acusadores. Transcrevo a notícia do Público de domingo: “É ‘frustrante’, dizem alunos. ‘Desmerece a evolução’ dos estudantes, comentam pais. E é ‘errado’, reconhecem directores”. Quanto a estes últimos, é óbvio que para umas coisas são líderes e representam as “escolas”, mas nestes casos, parece que nada passa por eles e que nem sequer são presidentes dos Conselhos Pedagógicos, os órgãos que nas escolas definem os critérios de avaliação. Já se percebeu que, neste caso, por “escolas” se entende “professores”, os suspeitos e culpados do costume.