Não Ajuda Grande Coisa

Andarem, agora, horas a fio pelas ruas e estradas de Odemira a ouvir gente a maldizer os imigrantes, quando eles estão lá há anos, a trabalhar num regime que roça a servidão e a viver em ruas e casarios que são verdadeiros guetos. Agora que não podem estar de esplanadas abertas já se queixam de quem faz um trabalho muito duro em condições terceiro-mundistas? Pena que tantos jornalistas não tivessem experimentado ir lá espreitar, antes da pandemia, os dois mundos completamente opostos de “estrangeiros” que por lá vivem. É que a TSF, por exemplo, levou a manhã a reproduzir declarações sobre os “estrangeiros infectados”, mas não me parece que estivessem propriamente a falar de todos os estrangeiros, incluindo aqueles que nem querem os filhos nas escolas portuguesas, não vão apanhar algum contágio de pobreza.

Sobre este evidente ataque de xenofobia e racismo (sim!), estou para ouvir as joacines deste jardim cheio de estufas à beira-mar plantadas.

8 thoughts on “Não Ajuda Grande Coisa

  1. Já para não falar da complacência da CM perante tamanha miséria humana, cujo autarca se mostra agora muito indignado quando a comunicação social resolveu apontar os holofotes para os coitadinhos. Curiosamente esse bastião socialista em pleno Alentejo pariu há pouco tempo uma ex-vereadora da educação para o lugar de deputada na Assembleia da República e o recém-empossado diretor do AE da terra, ex-inspetor da IGEC, é cônjuge da atual vereadora da educação da CM. Um autêntica novela cor de rosa, em todos os sentidos.

    Liked by 2 people

  2. Se o trabalho nessas explorações “várias “fosse digno e equilibrado, para tudo e todos, não havia necessidade de importar mão de obra escrava. Todos a assobiarem para o lado! Interesses que exploram tudo e vão deixando um rasto de destruição que só os pobres pagam. Viva o liberalismo e capitalismo feroz!

    Gostar

  3. e a lata do “empresário” ontem a dizer que os trabalhadores levam entre 900 e 1000 € limpos? que revolta enorme sinto. E boicotar essas empresas? já pesquisei mas não vejo nomes. Onde vendem? nem mais 1 cêntimo!

    Gostar

    1. Muitas vendem para o exterior apenas, Inglaterra e outros.
      A Vitacress é uma das que tem culturas nessa região, mas não sei que tipo de trabalhadores recruta.

      Gostar

      1. Obrigada, Pipall…pois, já me tinham dito que é sobretudo para exportação… A Vitacress conheço e até costumo (va) comprar. Vou investigar .

        Gostar

  4. Para além da Vitacress e sem pretender ser exaustivo aqui vão mais alguns nomes. Driscoll’s Portugal Lda; The Summer Berry company Portugal; Frestia; Frupor; First Fruit; Multiberry; DMC; Sudoberry; Maravilha Farms; G,O,Berrys Lda.
    Quanto ao post do Pedro aqui vai um artigo de 2019 que contém a posição conjunta dos autarcas de Odemira e Aljezur aquando da Resolução do Conselho de Ministros que permitiu, entre outras coisas, a instalação dos contentores nas explorações (já existiam alguns antes da resolução, mas as necessidades de mão de obra não eram tão prementes).
    https://alentejo.sulinformacao.pt/2019/11/autarcas-de-aljezur-e-odemira-contestam-governo-na-questao-das-estufas/

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.