Gosto De Estudos

Mesmo quando discordo deles. Em vez de ver a 213ª antevisão do Portugal-França, fiz uma selectiva recensão crítica com cerca de 10.000 caracteres ao que o Edulog apresentou hoje e mandei para o Público, a ver se dá para ficar online, porque em papel sei que não dá.

Na apresentação pública, foi curioso ver uma pessoa que há uns bons anos, quando lhe falei desta metodologia, torceu logo o nariz e falou nas suas ,limitações (com as quais cada vez concordo mais), mas agora já aparece a aplaudir as conclusões e tal. O aroma de negócio é mais forte do que qualquer convicção fraca.

4 thoughts on “Gosto De Estudos

  1. Título:

    “O impacto do professor nas aprendizagens do aluno.”

    Detetei:
    “professor abaixo da média”;
    “professores com valor acrescentado mediano”;
    “professor acima da média”.

    Não está resolvida a questão da ADD?

    Há coisas muito giras nesta ciência:

    “• Para um aluno obter uma nota positiva no exame, é mais importante o contributo do professor do final de ciclo, ou seja, o professor que está mais próximo do exame/prova de final de ciclo.”

    Será do professor ou do exame?

    A conclusão que mais gostei:

    “• A “continuidade pedagógica” (manter o mesmo professor nos vários anos do mesmo ciclo de ensino) não tem impacto nos resultados dos alunos.”

    É impressão minha ou, entre linhas, defendem que os os “professores acima da média” devem ser alocados😃 às turmas de elite?

    “ os resultados apontam para que os fatores normalmente tidos em conta para a alocação dos professores às escolas poderão não ser aqueles que melhor sinalizam qual o contributo de cada professor para a aprendizagem dos alunos. Os resultados também permitem concluir que os professores têm diferentes impactos sobre a probabilidade de um aluno atingir diferentes notas, o que pode ter implicações relevantes na alocação dos professores às diversas turmas numa escola.”

    Ou será exatamente ao contrário (lol)?

    Tenho muita curiosidade em ver o que escreveste sobre o estudo. Saiu no público?

    Gostar

  2. Mas,
    até porque posso morder a língua,
    registo o facto D o estudo seguir e apresentar uma metodologia:

    “2. Seguindo a literatura mais recente, a metodologia utilizada é a do Valor Acrescentado do Professor (VAP), entendido como a aprendizagem média dos alunos por ele ensinados. O VAP é medido pela evolução dos resultados dos alunos desse professor em provas/exames nacionais realizados antes e depois da exposição dos alunos a esse professor.

    3. As estimativas do VAP capturam diferenças no impacto do professor nos resultados dos alunos. As diferenças estão expurgadas dos efeitos das características dos alunos, das escolas, e de diferenças no grau de dificuldade dos exames entre anos letivos.

    4. O desenvolvimento de estudos com base nesta metodologia exige que se disponha de microdados sobre o sistema educativo: até agora apenas foi utilizada em alguns estados americanos e nalguns outros, poucos, países em que esse tipo de dados existe e está disponível. A disponibilização pela Direção-Geral de Estatísticas da Educação e Ciência (DGEEC) do Ministério da Educação e Ciência de bases de dados administrativos anonimizados para fins de investigação possibilitam agora a realização destes estudos para Portugal.”

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.