No Público Online

Aviso de texto longo mas, mesmo assim, só aflorando a coisa pela rama da árvore frondosa que muito esconde. E o início é mais detalhado para que não me apareça logo por aí criatura a dizer que não sei sobre o que estou a escrever (há uns anos aconteciam, em privado, uns mails manhosos a dar a entender que eu deveria estar calado sobre coisas que excedem em muito a competência reconhecida a um “básico”, embora em público não assumissem a azia).

O que é inegável é que com que os do costume colocassem a cabecinha de fora a clamar pela selecção dos melhores professores, sendo que tamanha obsessão é muito vulgar em quem não tem qualquer experiência docente, a menos que seja ali um biscate num colégio da confraria certa. Ou em quem tem o desejo muito mal disfarçado de fazer parte do comité de fuzilamento, desculpem, exclusão dos que consideram professores “pouco eficazes”. Pelo que se passou com a PACC sabemos bem o que isso costuma dar por estas paragens. E nem é bom falar na tertúlia de ex-ministros a protestar contra a formação de professores que tutelaram ou que poderiam ter ajudado a melhorar, quando estiveram no cargo ou em outros poleiros com influência.

Até à Lua e mais Além

(…)

A verdade é que, de acordo com um modelo de avaliação do desempenho docente inspirado em outras teorias da Economia da Educação, o reconhecimento da excelência está reservado a 5% dos docentes e apenas mais 20% podem ser considerados muito bons, o que nos deixa sem perceber que estímulos possam existir para a criação de um ecossistema docente em que se procure manter os “melhores” ou uma maioria dos mais “eficazes”, pois 75% deles não verá isso formalmente reconhecido em termos de progressão na carreira.

Mais grave, pelo contacto directo com vários processos de reclamação ou recurso das classificações atribuídas, percebe-se que os parâmetros e descritores usados em muitas escolas e agrupamento dão maior prevalência a aspectos burocráticos e administrativos da docência do que aos propriamente pedagógicos. E não é raro que se considerem como excelentes e muito bons docentes com uma carga lectiva muito mais reduzida do que outros ou com turmas com perfis que garantem, à partida, um melhor ambiente de aprendizagem e nível de desempenho. E sobre isso este estudo nada fala.

6 thoughts on “No Público Online

  1. Obrigado e parabéns.

    Não é um estudo.
    É uma treta que existe apenas porque alguém pagou e alguém recebeu para que existisse.

    O mais interessante seria esclarecer/perceber os objetivos que levaram à sua encomenda, lol.

    Valorizar a classe docente?

    Gostar

  2. Génios formadores … que sempre opinam.
    Mas aqui o problema é deles.
    Não querem perder os ” tachos ‘.
    Em frente Paulo !!!!

    Gostar

  3. Pela planície : o igualitarismo da carreira-única do pontapé na bola

    Os estatutos do Sportengues de Traseiras estipulam: “…. ná há cá m..das. É tudo igual, porra ! Tanto faz ser roupeiro como guarda-redes, ou outra coisa qualquer “.
    Por causa daquela bizarrice, a direcção tem agora de arresolver (sic) um caso que já se tornou vulgar : saber se há-de promover ao 6,º escalão o apanha-bolas (o patusco Sapatilhas ) ou o dr. António Silva – consagrado médico da equipa. Há quem diga que o primeiro está em vantagem. Motivo: é mais conhecido na venda.
    Não se riam! Olhem que nos V. ajuntamentos acontecem coisas idênticas ! Vejam, sff .

    Gostar

    1. É melhor nem comentar o comentário… porque há quem tenha doutores Sapatilhas que nem precisam de nada mas têm, enquanto que precisa não tem.
      Também tem a ver com conhecimentos e “perfis” de amizades.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.