4ª Feira

Só que durante esse período, pelo menos no Ensino Básico, não existem provas universais e comparáveis, porque se deram importantes mudanças, quer em 2012/13 (passagem de provas de aferição, sem impacto na avaliação final, para provas finais no 4.º e 6.º ano, com peso na avaliação final), quer em 2015/16 (com o fim das provas finais e a passagem a provas de aferição no 2.º e 5.º ano, com uma codificação diferente do desempenho dos alunos). O que torna muito questionável qualquer pretensão de fazer um estudo diacrónico do desempenho dos alunos, para mais pretendendo com isso aferir o “impacto” dos professores que tiveram.

4 thoughts on “4ª Feira

  1. Mas, mas, mas… e aquela fórmula em sânscrito tecnocrático? Que importa este ou aquele pormenor insignificante, se o estudo contém A FÓRMULA???

    Gostar

  2. Que importa o rigor e a honestidade para um merceeiro que apenas quer abrir mais uns tascos?
    O grupo do tio Belmiro paga, os mercenários (esses, sim) executam um estudo “à la carte” e a coisa chega ao preguiçoso meio jornalístico que nada investiga limitando-se a fazer “eus achanços” cujo caldinho visa abrir tascos em áreas que eventualmente possam cheirar a lucros através do ensaboanço de certas mentes pequenas que querem o céu e a lua sem olhar a meios. Esquecem-se que educar não é fabricar!

    Gostar

  3. Faltou aplicar as kernel ao impacto do VAE ou seja, o impacto do explicador ou combinação de explicadores. Estou arrasada de espanto com as maravilhas que se podem fazer com programas de estatística depois de se proceder a algo que me parece no mínimo , muito grosseiro: converter as classificações do secundário em classificações de 1 a 5! Trabalhar com variáveis discretas e aplicar-lhes funções de densidade de probabilidade parece ser possível (mas parece, pelo que li, que as kernel não serão o método mais adequado), mas perde-se um pouco a noção do que se está a analisar , acho eu. O professor do 90º percentil é exatamente que professor? O das boas notas no final de ciclo? Não resulta nada claro e deveria ser explicado muito bem pois consideram o professor a variável explicativa….. o mau professor (do 10º percentil) tem ainda mais impacto, segundo o estudo….. difícil de reverter pelos bons e excelentes que se seguem…… Bem, eu não sou especialista em Estatística , li o estudo na versão pdf divulgada, e posso enganar-me, mas parece-me poder haver sobreposição entre as variáveis dependentes e as independentes , se a qualidade do prof é medida pelas boas notas nos exames de ciclo que são a variável a explicar…… Resumindo, a divulgação de um estudo destes obrigaria no mínimo a que se mostrassem os cálculos, pelo menos alguns, mas aquelas fdp kernel são lindas, não são? Atenção fdp significa “função de densidade de probabilidade” :-).

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.