Roteiros Para A Educação Mínima

Sacados ao Arlindo:. Amanhã talvez me divirta a colocar aqui alguns nacos de verdadeira inovação pedagógica como a passagem adaptada de uma tese de mestrado acerca das atitudes passíveis de tranquilizar os alunos que são coisas muito pensadas e reflectivas, após anos e anos de investigação-acção, que nunca nos teriam passado pela cabeça, caso não as tivéssemos lido com a chancela da equipa do SE Costa. Por exemplo, a mim nunca ocorreu criar “lações” de amizade com os alunos, porque nem li o handbook onde vem o conceito.

ROTEIRO – SEMESTRALIZAÇÃO DO CALENDÁRIO ESCOLAR

Calendário escolar (Eixo: Ensinar e Aprender / Domínio: 1.2. + Autonomia Curricular)

PROMOÇÃO DE ABORDAGENS CURRICULARES INTERDISCIPLINARES

Aprender Integrando (Eixo: Ensinar e Aprender / Domínio: 1.2. + Autonomia Curricular)

ROTEIRO – AVANÇAR RECUPERANDO

Avançar recuperando (Eixo: Ensinar e Aprender / Domínio: 1.2. + Autonomia Curricular)

ROTEIROS DE ORGANIZAÇÃO DE EQUIPAS EDUCATIVAS

Constituição de equipas educativas (Eixo: Ensinar e Aprender / Domínio: 1.2. + Autonomia Curricular)

ROTEIROS DE ORGANIZAÇÃO DE TURMAS DINÂMICAS

Turmas dinâmicas (Eixo: Ensinar e Aprender / Domínio: 1.2. + Autonomia Curricular)

ROTEIRO – COMEÇAR UM CICLO

Começar um ciclo (Eixo: Ensinar e Aprender / Domínio: 1.2. + Autonomia Curricular)

12 thoughts on “Roteiros Para A Educação Mínima

  1. “Ciências” da educação – a fuga ao conhecimento

    Os arautos ou praticantes destas “ciências” sempre fugiram a sete pés das dificuldades, dos cursos exigentes, do verdadeiro e complexo conhecimento .Alguns nem o antigo 7º ano do liceu completaram, pois havia mesmo ao lado coisas bem mais macias.
    a)Em consequência, não sabem redigir – veja-se o arrazoado; o léxico; a confrangedora fraseologia, onde dificilmente se vislumbra uma ideia expressa com clareza e pragmatismo;
    b)Descobriram que, nestas ” ciências “, os conteúdos ou básicos “conhecimentos” que delas emana é muiiiito flexível : uma coisa é verdadeira; o seu contrário verdadeiro é . Com uns clichés e umas sonantes gargalhadas pelo meio tudo se arranja;
    c) não admira. Como disse, estes “cientistas” nunca se meteram em cursos superiores onde tivessem de enfrentar verdadeiras áreas do saber ou sofisticadas, profundas e difíceis matérias. Puxa! Não lhe dariam saída.
    Preferiram uns cursecos nestas facílimas ocultas “ciências” , sem o menor esforço, feitos com trabalhinhos escritos que circulam de mão-em-mão (incluindo as “teses”) , de risível conteúdo, com muitas e longuíssimas citações para encher . Ora, ora!

    Não se percebe como há por aí tanta gente a dar ouvidos a criaturinhas com este perfil .

    Gostar

  2. Tarde compreendi o motivo pelo qual a minha orientadora de estágio me dizia: “Sai deste Curso! Vai para um Curso onde possas aplicar as tuas capacidades e sentir-te realizada!”
    Na verdade, apliquei as minhas capacidades. Realizada só me senti no sucesso dos meus alunos.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.