Colaborações – Jorge Santos

Publico, a pedido do autor.

Carta Aberta aos 193 Estados-membros da ONU

Ambiente: diagnóstico e prognóstico

“Enquanto o homem continuar a ser o destruidor dos seres animados dos planos inferiores, não conhecerá a saúde nem a paz.” – Pitágoras (582 a.C-497 a.C.)

“Quando eu nasci, as frases que hão-de salvar a humanidade já estavam todas escritas, só faltava uma coisa – salvar a humanidade.” – Almada Negreiros

Sou um humilde e modesto professor de Cidadania e Desenvolvimento, que trabalhou nas suas aulas,  durante o ano letivo que agora está a findar, os vários dossiês, subordinado à temática em subtítulo, sobre a temática vital do Ambiente, vista de vários prismas, desde as alterações climáticas, subida das temperaturas, degelo, depressões, chuvas e calores atípicos, subida das águas dos oceanos, a preservação dos ecossistemas e da biodiversidade, quanto tempo demoram diversos matérias a decomporem-se na Natureza, reciclagem, energias renováveis, empregos verdes, etc.

As nossas convicções perante este tema abrangente do Homem e da sua relação com o Ambiente, acentuou-se ainda mais face os recentes e funestos acontecimentos de inundações na Alemanha, Bélgica, Ásia e incêndios na Grécia, Turquia, Califórnia, Itália, Macedónia, Portugal e outros países, somado aos degelos de glaciares, mais à poluição das águas, da terra e do ar. Tudo isto somado, vem ainda rasgar mais a vala profunda, em direção a um Apocalipse mais próximo e à 6.ª extinção em massa. Será este o caminho que os líderes mundiais (políticos, económicos, religiosos e outros) desejam? Creio bem que não!

Questão: Ainda vamos a tempo, de mudar o paradigma de hábitos consumistas?

Resposta: Sim! Lenta, mas com convicção, é preciso sensibilizar toda a população em geral, que a humanidade corre perigo de extinção, nos próximos 70 ou 80 anos, se nada de substancial, for alterado. Somos 7 mil milhões de consumidores, a caminhar para os 10 mil milhões. Temos de estar conscientes que muitos recursos que usamos são finitos e “Não existe Planeta B”! Os resultados estão à vista. Se quisermos viver num planeta mais ecossutentável e deixarmos anos uma boa herança ecológica e hídrica aos nossos filhos, netos e bisnetos.

Questão: Poderemos reciclar mais e melhor?

Resposta: Sim, criando mais empresas de reciclagem especializada, para recolher o lixo doméstico, dos terrenos, o industrial, o lixo dos rios, dos mares, dos oceanos, etc.

Questão: Podem os governos do mundo, reduzir significativamente as suas pegadas hídricas e ecológicas?

Resposta: Sim, desde que todos cumpram com o Acordo de Paris, ou, agendando uma nova cimeira climática mais ambiciosa, em que todos os países do mundo estejam presentes e comprometam-se por escrito, a assinar as várias etapas rumo a um planeta mais verde e azul-claro.

Questão: Como?

Resposta: Criando milhões de empregos verdes e mais tecnologia para despoluir, reciclar e proteger o ambiente. A isto, acrescenta-se o investimento de muitos mil milhões de Euros e dólares, fazendo uma boa distribuição global dessa verba, criando também uma Polícia Mundial Ambiental (Mundispol) e um Tribunal Internacional de Crimes contra o Ambiente, com sede, num destes países: no Luxemburgo, na Noruega (Oslo), ou na Suécia (Estocolmo), ou noutro país com excelentes práticas ambientais.

Questão: Portanto, tudo o que se disse, traria incomensuráveis vantagens?

Resposta: Certíssimo. Melhor ambiente terrestre, aquático e atmosférico. Já reparou que a poluição afeta vários órgãos do corpo humano? Quantas mortes poderiam ser evitadas, com uma maior despoluição, desplastificação e uma reflorestação cada vez maior, dos milhões de hectares ardidos por todo o mundo?

Como já disse, muitos milhões de postos de trabalhos seriam criados e muitos milhões de vidas poupadas, a nível planetário!

Nota final:

Todas as serras e montanhas do mundo deveriam ser consideradas “Templos” e “Sagradas” e a seguir, os rios internacionais, nacionais, etc. Quem atear fogo contra as mesma, seria “Declarado Crime contra a Humanidade e os Ecossistemas”. O mesmo aconteceria para os caçadores furtivos que entram nas reservas ambientais e abatem espécies protegidas, como elefantes, leões e rinocerontes, etc.

DISTINÇÕES:

Prémios simbólicos (Árvore da Vida) para os que lutaram ou ainda lutam por um Planeta mais ecossustentável, mais saudável e mais humano:

Jacques-Yves Costeau (a título póstumo) pelas viagens ao mundo silencioso das profundezas marítimas; 

– David Attenborough – um ícone vivo e um conhecedor do Planeta, como pouquíssimos, pelo seu trabalho de mais de seis décadas de investigação, divulgação e alertas à humanidade, para o perigo de extinção que esta corre, pela redução dos ecossistemas e dos habitats naturais que ameaçam múltiplas espécies, e naturalmente, a nossa!

-Greta Thumberg – Adolescente que alertou os jovens e não só, para as alterações climáticas. Causou incómodo em líderes negacionistas. “A Nossa Casa Está A Arder” e “Nunca somos demasiado pequenos para fazer grandes coisas”, são afirmações suas e muito impactantes!

-Catarina Canelas – jornalista da TVI, que produziu um excelente documentário, intitulado: Plástico, um novo continente. Ver e rever o Episódio 4: Plástico, O Novo Continente: Comemos plástico (com a duração 16:39);

https://tvi24.iol.pt/videos/sociedade/episodio-4-plastico-o-novo-continente-comemos-plastico/5f35a44a0cf2c42d260974f6

Campanhas da Greenpeace – Parar as alterações climáticas; proteger as florestas ancestrais; defender os nossos oceanos; defender a Agricultura sustentável; eliminar as substâncias químicas tóxicas do nosso ambiente, etc. Retirado do seu site –http://www.greenpeace.org/portugal/pt/

Associação ambientalista Zero – Promove ativamente a cidadania ambiental e muito mais!

Para os colecionadores de citações ambientais e humanistas:

Citações auríferas:

“A natureza nunca nos engana; somos sempre nós que nos enganamos.” – Rousseau

Pelas aves, podemos aferir a qualidade do ar, da terra e das águas.

“É triste pensar que a natureza fala e que o género humano não a ouve.” – Victor Hugo

“Trate bem a terra. Ela não lhe foi doada pelos seus pais. Ela foi-lhe emprestada pelos seus filhos.” – Provérbio antigo do Quénia

– “Se as abelhas desaparecerem da face da Terra, a humanidade terá apenas mais quatro anos de existência.” – Albert Einstein

“Os oceanos estão afogados em plástico.” – Paula Sobral

“Chega-se mais facilmente a Marte do que ao nosso próprio semelhante.” – José Saramago

“Cada dia a natureza produz o suficiente para nossa carência. Se cada um tomasse o que lhe fosse necessário, não havia pobreza.” – Mahatma Gandhi.

– O mundo não será destruído por quem faz o mal, mas por quem assiste sem agir.” — Albert Einstein

“Somente quando for cortada a última árvore, pescado o último peixe, poluído o último rio, que as pessoas vão perceber que não podem comer dinheiro.” (Provérbio Indígena)

     Autor: Jarbas J, “Desmatamento”, Diário de Pernambuco, 2007

Muita coisa faltou mencionar e descrever, por exemplo: sobre a pegada hídrica (quantos litros de água são precisos para produzir determinado produto ou alimento?), a pegada ecológica, as energias renováveis, a despoluição urgentíssima dos oceanos, mares, rios, a defesa das florestas e o combate à desertificação (criando muitos milhões de postos de trabalho em todo o mundo). Ficará para outra oportunidade. Contudo, pode enviar os seus comentários, partilhas e vídeos mais explicativos para: jorge.m.santos.008@gmail.com

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.