Um Corpo Doente

É complicado quando metade dos elementos que ainda há 2-3 anos faziam parte de um grupo disciplinar se encontra, por motivos de saúde, sem condições para dar aulas. E não se está a falar de mazelas pequenas. As coisas estão cada vez mais complicadas e há um ambiente de cansaço que não nasce apenas do tal “envelhecimento” de que tanto falam. E o pior é mesmo quando se sente que não se passa de números para os decisores e o seu séquito de formadores avençados, que por aí andam outra vez de rabo espevitado que nem lhes cabe um’órtiga bem aplicada no dito cujo

12 opiniões sobre “Um Corpo Doente

  1. Não poderem trabalhar por questões de desgaste profissional é – lhes indiferente.
    Contratam novos profs novinhos , que tapam buracos em várias escolas.
    Recebendo um salário miserável.
    E eles ralados.
    É preciso é poupar .
    Uma pouca vergonha , digo eu.
    Mascaram as estatísticas a seu belo prazer .

    Gostar

  2. É verdade, e não é preciso avançar mais… Ainda agora a pesada carruagem do novo ano letivo começou a arrastar-se pelos velhos carris enferrujados, camuflados com novos layouts, rangendo cada vez mais de artrites e artroses burocráticas (inúteis!), e já sentimos o cheiro a cansaço, que é como quem diz, a neurónios queimados! Já perdi a conta ao número de documentos a elaborar, a alterar, a preencher, a transferir de uma grelha para outra com a cara mais lavada, as recuperações das recuperações dos atrasos e atrasados, o Plano 21/23 Escola+ … Está provado que mais não significa melhor. Mas quem nos ouve?

    Liked by 1 person

  3. Ontem, ao ouvir a palestra da minha diretora na receção aos docentes, fiquei com a sensação de estar num comício do PS com o SE Costa. Nem faltaram os anátemas às metas. A correia de transmissão e as rodas dentadas estão a funcionar na perfeição.

    Liked by 1 person

    1. Esses lídimos descendente dos kapos, das primeiras décadas do século XX, recebem mais de mil euros de extras no fim do mês, sem trabalhar, para fazer esse “serviço sujo”.

      Gostar

  4. Estamos entregues aos bichos. O país está condenado.

    Já decidi. Este ano não vou ensinar. Vou entreter. Será uma geração inculta e incompetente. É assim que querem? Assim terão.

    Colegas, façam o mesmo. Ensinem, à antiga, em casa, os vossos filhos e netos. O resto? Conversa fiada, cidadania, flexibidades e afins. Vão longe, vão.

    Gostar

  5. Aqui têm a maior causa da doença:

    https://www.jn.pt/local/noticias/viseu/viseu/amp/diretor-de-escola-de-viseu-acusado-de-assedio–11581007.html

    https://capasjornais.pt/Capa-Jornal-Publico-dia-12-Agosto-2018-9909.html

    …num país que se diz democrático e onde os diretores são os ÚNICOS detentores de cargos em que uma suposta limitação de mandatos é de 4+1!!! Até à reforma, sem eleições e com um aumento de 100% no rendimento, isto quando todos os professores sofreram cortes brutais.Tudo engendrado pela maquiavélica criatura, mlr, para amesquinhar e perseguir os professores.
    Agora estão a surgir as consequências…
    Vai, ainda, piorar…

    Liked by 1 person

  6. Impressiona ver colegas a andarem com bengala, com trolley para os manuais, os que dizem lá tem de ser, os que em pequenos grupos todos os dias falam do que descobriram no site da CGA e o factor de sustentabilidade e se merece a pena aguentar mais um ano ou ter penalização ( à conta de os ouvir, fiquei quase especialista), saber que A ou B foi operado a um joelho, colocou um stent, cancro, mutos casos de cancro, e reencontrar alguns colegas que não se viam há 3 ou 4 anos e ficar estupefacto com o envelhecimento, e eles, com certeza, com o nosso. Em Espanha, segundo me disse um amigo professor de lá, a reforma é aos 60 e ficou estarrecido quando lhe disse como era cá, para além de ele ser mais novo do que eu e ganhar muito mais. Não esqueço , também, so auxiliares. Muitos e muitas estão completamente desfeitos. A idade é-lhes literalmente um peso com mazelas várias. E,nas secretarias, muitos já optaram pela displicência, pela inércia. De repente, todos estão contaminados com outro tipo de vírus. O maior, é sem dúvida, a “reunite”, a papelada. E, todavia, ainda vejo muitos colegas cheios de alegria a reencontrarem-se, cheios de vontade de planificar e ter sucesso. Dizem que em nome dos alunos…

    Liked by 1 person

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.