Isto É Uma Enorme Chapada Na Cara De Tanta Gente

Desde os descrentes crónicos aos que estão sempre a querer reformar o sistema. Desde os liberais dos cheques aos pedagogos-patchouly. e é algo que se repete em todos os estudos pelo menos há uns 10-15 anos, após campanhas e campanhas de amesquinhamento do ensino público, boa parte delas desenvolvida, de forma aberta ou dissimulada, pelos governantes do sector. Que, como ainda por agora se viu, dizem uma coisa em privado e outra em público.

Só que vão disfarçar, ignorar ou continuar a reclamar para si sempre o que corre bem e atirar para a “falta de formação dos professores” o que eles acham que está mal.

Já agora, no caso das empresas, o fbook anda cá por baixo, o que é curioso em dia em que está mesmo em baixo.

Com a nota mais alta (6,9), surge, no topo do índice de confiança, o sistema de ensino público. Embora seja a instituição mais bem classificada, o valor está, ainda assim, longe da excelência. Em segundo lugar, temos o Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, que granjeia grande simpatia e popularidade junto dos portugueses. No polo oposto, está o sistema judiciário (4) que, ao contrário das restantes instituições, não registou alterações assinaláveis face ao estudo de 2016.

A Verdadeira “Inclusão” Vê-se Nestas Coisas

O Novo Banco ou a TAP ficam alguma vez quase dois anos à espera do que pedem, por “inadequado” que nos pareça?

Governo muda regras de acesso a abono. Objetivo era pôr termo a concessões inadequadas, mas só um ano e meio depois é que foram publicados os critérios em portaria

2ª Feira

O que está a dar são os “projectos”! Hoje tenho cinco: uma hora de delegado de disciplina a preparar um material de revisões de 5º ano, explorando o Nearpod (já vi coisas melhores, mas há que diversificar) e, a seguir, quatro horas de Português, durante as quais pretendo implementar, numa perspectiva de operacionalização experimental quase transversal, o material preparado.