Secção “Maravilhas Da ADD” – 2

Eu sei que há quem diga que a add não é o problema maior, que é o modelo único, não democrático, de gestão escolar e eu concordo. Mas já lá chego. Entretanto, concedam-me uns minutos para mais uma aberração processual de que tomei conhecimento.

O árbitro de um@ recorrente pede o acesso a alguns documentos para elaborar o seu parecer (nada de especial, apenas a reclamação original, a resposta e pouco mais). Após semanas (!) recebe a comunicação – no dia X – de um@ pcg a dizer que já “há dias” tinha comunicado que os documentos estavam no cofre da escola, em envelope fechado, e só podiam ser acedidos presencialmente pelo árbitro ou pelo recorrente com procuração daquele (!!). Não interessa agora, sequer – ao ponto a que isto chegou -, demonstrar que essa comunicação nunca existiu.

Após peripécias por demais caricatas, lá se consegue abrir o envelope e… as cópias dos documentos originais estão carimbadas e rubricadas pel@ tal pcg com a data do dia X+2.

Acham isto um pormenor?

Que nada tem a ver com o modelo de gestão escolar?

Que não faz falta um verdadeiro código deontológico para a profissão?

Pensem de novo.

Isto só é possível porque a gestão escolar entrou em alguns recantos deste rectângulo num completo desnorte, misto de arrogância, displicência e incompetência, para não lhe chamar coisas mais exactas. Tudo com “coatas quentes” porque internamente toda a gente faz parte da “equipa” e exteriormente, a ige diz que não é com eles e remete para a dgae e a dgae responde, de forma redonda, remetendo para a legislação em vigor. Acreditem, num recurso anterior, foi mesmo isto que aconteceu porque a dgae, depois de implodida, tornou-se uma extensão dos humores políticos que mandam, claro que sem rasto documental, não desautorizar as lideranças locais, em especial as que seguem fielmente os éditos do secretário.

A add não tem nada a ver com a gestão escolar? Tem tudo.

A add não tem nada a ver com os actuais governantes que a não criaram e desconhecem estas situações? Tem tudo a ver, porque não se pode alegar desconhecimento de algo que enxameia o sistema de ensino público. Mesmo se existem exemplos de extrema competência e correcção, que também se encontram. Pois nem toda a gente é assim tão deprimente.

7 thoughts on “Secção “Maravilhas Da ADD” – 2

  1. Enquanto não extirparem o tumor, modelo de gestão, as metástases (ADD, MAIA…) continuarão a estender-se, até ao colapso do hospedeiro.
    Parece que a maioria dos professores ainda não entendeu…
    Acordem, definitivamente!

    Gostar

  2. Eu como avaliador fui pressionado pelo diretor para baixar uma nota.Tudo à porta fechada e sem testemunhas.
    Entre as razões apresentadas para a eventual descida até constava a eventual má situação económica do avaliando e a respectiva precariedade como demonstrativos do seu fracasso como profissional e como pessoa.
    Quem seria beneficiado com essa descida? Perguntei.

    Gostar

  3. Faz – me lembrar os pequenos alunos quando começam a fazer um desenho.
    Começam ,apagam, recomeçam ,voltam a apagar ,a folha começa a ficar uma borrada , voltam a apagar , começam a aparecer buracos no papel …a designada ” borrada “.
    Vão aprendendo à sua custa … não à custa dos outros.
    Semelhante a esta add … mas aqui quem se lixa é o mexilhão.

    Gostar

  4. Uma procuração, com deslocação do notário, pode ficar p’raí em 125 euritos. Apostar em procurações parece-me uma boa aposta de futuro, se os recorrentes recorrerem! Com o que aí vem ainda vou p’ra notário (Não vale o trocadilho otário, que essa já é velha).

    Gostar

  5. Não é verdade que cerca de 90% dos/as diretores/as são da esquerda beatoprariótica?

    Ps.
    Esquerda beatopatriótica:
    PS;
    PCP (APU, CDU, VERDES…);
    BE.

    Gostar

  6. Sabes, caro Paulo, o PCP (e a FENPROF por arrasto) tem o desejo inconfessado publicamente de pôr militantes seus, desde que cumpram os requisitos, em cargos de diretores de escolas. Só eu, que nem conheço tantas escolas como tu, consigo apontar 3 casos: dois no concelho de Santiago do Cacém, em que uma já o é e outra está a perfilar-se para o ser, logo que acabe o mandato vigente, e outro que já o foi no concelho de Odemira. É certo que pelo menos os que já desempenharam ou ainda desempenham o cargo o fazem ou fizeram, consta-se, sem enegrecer a vida dos professores, mas para todos os efeitos “quem não quer ser lobo não lhe vista a pele”.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.