O Outro Lado Das Notícias

Deu brado manso (o Relvas vai longe e o engenheiro ainda mais) que um secretário de Estado deste governo assumiu um mestrado que não completara.

Não acho que seja a forma certa de colocar as coisas. Afinal, o que me parece de espantar é que um tipo que chega a secretário de Estado nem consiga terminar um mestrado bolonhês em Ciência Política no ISCTE.

E ainda diz o Rangel que não há igualdade de oportunidades.

13 thoughts on “O Outro Lado Das Notícias

  1. Então porque razão não têm os políticos uma ADD?
    Não é justo! Todos os portugueses que trabalham para o Estado têm avaliação e os deputados e membros do governo determinam a vida de todos e não têm uma avaliação de desempenho?

    Gostar

      1. Mas deveriam ser avaliados por um diretor para verem o que é bom! Ou por um grupo de Sade.

        E não, não são avaliados pelos cidadãos… A maioria dos cidadãos nem sequer vota (porque não acredita na qualidade deles).
        Eles têm é de ser obrigados a fazer provas e exames para mostrarem o que valem!
        Não pode ser qualquer um a gerir destinos alheios!

        Gostar

  2. Mentir é o que está a dar. Acho que os portugueses nunca mentiram tanto. E mentem tanto por tanto tempo que passam a acreditar na própria mentira. Portanto, normal. Os regimes ditatoriais também funcionam assim. Olhem que coincidência.

    Gostar

  3. Eu ainda gostaria que submetessem o ministro da economia a uma prova de cultura geral, seguida de uma prova de conhecimentos sobre o mar, a terra e geografia de Portugal, seguida de uma prova de conhecimentos sobre macro e micro-economia com geoestratégia de comércio global.
    De seguida seria avaliado tendo de apresentar uma planificação plurianual, seguida de uma anual, outra trimestral e outra diária para a economia portuguesa.Todas com obrigatoriedade de monitorização, descritores de níveis de desempenho e avaliação permanente por grelhas de observação direta, resultados de PIB, importacões,
    exportações, empregabilidade, produtividade e dinamismo de trocas nos mercados interno e externo, reajustes diferenciados devidamente monitorizados.
    Seguir-se-ia uma prova de matemática com as planificações, monitorizações, avaliações e reajustes diferenciados para aplicação e rentabilização dos fundos do PRR.
    E isto sozinho, sem cábulas e sem recurso aos amiguinhos da tática do mirone. Com caneta e papel, em mangas de camisa, sem telemóvel e com calculadora vistoriada.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.