Se Bem Percebi…

… uma das grandes glórias argumentativas de Costa, o António, na sua intervenção parlamentar de hoje foi dizer que os funcionários públicos vão para 5 anos sem congelamento (apesar de ter legitimado o surripianço de mais do que isso no caso do serviço dos docentes). Portanto, o que deveria ser uma regra básica a cumprir, salvo excepções muito localizadas, é apresentada como uma grande concessão. Realmente, o que há a esperar desta malta que enche gabinetes com dezenas de aparelhistas da jota, pagos como se estivessem no topo de uma carreira, quando mal saíram dos cueiros?

Veja-se o gabinete do Tiago… há uns anos, a chefe do dito, que tinha sido estagiária há 15 anos do notável advogado João Pedroso, levava mais de 2600 euros líquidos (fora suplementos). Agora já é secretária de Estado. E qualquer adjunt@ leva mais do que qualquer professor no mítico topo de carreira, incluindo as senhoras que ainda estão a chegar aos 40 anos e já lá estão desde há quase meia dúzia de anos. Aliás, até qualquer técnico especialista do secretário João leva(va) isso, incluindo um jovem que aos 25 anos já fazia sombra a qualquer arcaico docente.

E querem que levemos a sério esta treta toda, esta dramatização pífia que parece saída de um cabaret de escassa fama e menor qualidade no desempenho?

E ainda me aparece uma daquelas “especialistas” em economia para totós na RTP3 (Helena Garrido, para que conste, que de isenção nestas matérias tem tanto como certos árbitros silvanos) a fazer a lista de tanta coisa boa que os pensionistas vão deixar de ter se não existir Orçamento como um pletórico aumento de 10 euros mensais?

3 thoughts on “Se Bem Percebi…

  1. É a conversa de alguns militantes socialistas: tivemos o descongelamento e por isso não podemos ser queixinhas. Como se estar congelado é que fosse o normal e nos tivessem concedido uma benesse. Quanto aos adjuntos, dói um pouco ver alguém (antig@ alun@) com poucos louros, a não ser um mestrado na área da educação (mas não como professor claro), pouca experiência de trabalho ou de vida/idade mas com “experiência” suficiente na juventude partidária para ascender ao cargo de adjunt@ de um secretário de estado e ganhar 2204 euros limpos, quando quem governa faz tudo para que um professor nunca chegue a ganhar isso.

    Gostar

  2. O Dinossauro Excelentíssimo

    O 13 de Outubro era comemorado com grande devoção pelo cura. Os altares enxameavam-se de candelabros que as mais beatas emprestavam à solenidade da ocasião.
    Seguindo o calendário preciso da mãe natureza, o templo coloria-se ao ritmo da botânica local: no Natal dominava o amarelo da reichárdia-dos-picos; em Outubro cardos e verbena recém-floridos coloriam os nichos dos altares conferindo à festividade uma tonalidade mais rosada do que o pesado tom de azul do tremoceiro-cerdoso dominante na Páscoa.
    O padre comprara uma bicicleta elétrica co-financiada pela Junta mas o preço da eletricidade não o deixava carregar amiúde a bateria. Sendo o volume de cardos proporcional aos quilómetros percorridos, este ano o altar de Santa Marta, padroeira das cozinheiras, estava menos florido que o de São Erasmo, cuja proteção se invoca para problemas intestinais. Governar a paróquia implica gerir conflitos de interesses em tempos de penúria e, nesta ocasião, a decisão do padre servira para acicatar a contenda entre a Mariazinha Travessas, cozinheira no centro de dia para idosos, e o Ralo Seco, funcionário da junta encarregado da higiene urbana.
    O mal estar gerado não tardou a sentir-se na pontualidade da recolha do lixo nos espaços geridos pela representação da Santa Madre Igreja Católica e Apostólica Romana em Traseiras de Judas. Casa onde não há pão todos ralham e ninguém tem tostão
    Os caravanistas do norte da Europa vinham, com as suas sandálias de couro e as tranças retorcidas que desdenhavam a água em competição desenfreada com a secura da planície, abancar no adro da igreja onde observavam condescendentemente os nativos, acrescentando toques de patchuli e pequenas nuvens de fumo aromático ao ar pesado de fumo das velas e incenso que escapava da porta da igreja.
    Terminada a campanha eleitoral a paz quase regressara a Traseiras e todos cuidavam de levar os seus assuntos por diante da maneira costumeira. Os que eram pobres continuariam a ser pobres e os que eram ricos persistiriam em enriquecer. Só o Rosmaninho, galvanizado pelas experiência eleitoral autárquica, sonhava agora com uma carreira política a nível nacional que pudesse projectar uma imagem benévola na arena onde as potências mundiais, sempre em demanda de novos valores para protagonizar velhas políticas, reparassem enfim neste filho de Traseiras. Quem sabe se não lhe estaria reservado um lugar nalgum organismo internacional ou até mesmo no Partido Comunista Chinês. Para a próxima campanha, estava encontrado o argumento que haveria de convencer aos poucos eleitores ainda reticentes em colocar um quadrúpede à frente dos seus destinos. Proporia que a sua vitória nas urnas seria premiada com uma cunha para cada português. De facto, confirmadas as falências do sistema educativo, do sistema judicial e do sistema nacional de saúde, este era o único sistema que ainda dava alguma esperança de poder continuar a funcionar.

    Gostar

  3. Caro Paulo, isso de estar descongelado tem muito que se lhe diga. Na verdade é descongelamento aos solavancos. Já referi num outro comentário e vou repetir: a nossa carreira, ou o que lhe quiserem chamar, está suspensa desde maio. A mal fadada Plataforma de Progressão na Carreira não abre desde maio. A malta que mudou para os 5.º e 7.º escalões com a lista de agosto não viu 1 cêntimo. Há colegas que mudaram em fevereiro, março e só agora chegou o cabimento. Quem mudou desde junho não sabe da sua situação e mais apreensivo fica com a dissolução da AR. Esta plataforma só veio colocar mais um obstáculo no sistema e tem muitos ????: 1.º só está disponível para os diretores, nós nunca sabemos o que anda lá a ser inserido, e 2.º a única vez que olhei para ela achei aquilo de uma complicação sem limites e muito dada ao erro. Eu fui dos “sortudos” que mudou em 2018 com o dito descongelamento. No mês seguinte a completar o tempo recebi no novo escalão, penso que a partir dai, com a plataforma, tal prática acabou. A DGAE quando contactada dá respostas formatadas. É uma vergonha.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.