Pode Parecer Estranho…

… mas o “poder negocial” dos professores está praticamente resumido ao nosso “envelhecimento”. Ou seja, se não formos nós, quem há? Ou ainda de forma mais explícita, quem há que faça o que fazemos, mesmo se cada vez se exige menos em termos académicos e científicos aos professores e mais em termos administrativos e burrocráticos?

6 opiniões sobre “Pode Parecer Estranho…

  1. O caminho que tem vindo a descaraterizar o papel dos professores tem vindo a ser percorrido há vários anos.
    São para tudo e mais um par de botas.
    Paizinhos, assistentes sociais , psiquiatras, agentes de segurança, etc
    Para quando uma discução séria da função profissional de um docente?

    Gostar

  2. Discussão? Está no ECD.
    O pior são os trabalhos forçados impostos pelos ditadores e o excesso de zelo de alguns galináceos com ânsias de protagonismo.

    Gostar

  3. “Discussão séria?!” Nem a brincar querem ouvir falar de nós a não ser para tomarmos conta das criancinhas enquanto os pais vão trabalhar! E os pais só se lembram de nós quando as criancinhas estão de férias ou “confinadas”. A falta de “discussão séria da função profissional de um docente” está intimamente relacionada com a falta de maturidade e de competência cultural e política dos nossos líderes da pasta da Educação, que por sua vez andam na mesma escola dos da pasta da Economia. Os da Economia dizem que custa muito caro manter as crianças na escola e os da Educação mandam os professores despacha-los à força e com sucesso. Não é preciso saber, só basta parecer que sabem para passarem no exame final! Ou até podem fazer o curso por correspondência, e também ao fim de semana! Já não vos mandaram não penalizar os erros dos vossos alunos desde que a ideia pareça que está lá? Então qual é a dúvida?! Para isso, nem precisam de professores! Fazem uns testes e umas fichas interativas com cruzinhas e bolinhas e nem precisam de estudar, pensar, raciocinar e queimar os neurónios que tanta falta fazem para as redes sociais e para os videojogos.
    Agora a sério, já para não falar noutras coisas que todos sabemos, basta apenas pensarmos na quantidade de cursos que formavam professores, que já estão extintos há tantos anos (depois de uns escandalosos números de 20,000 ou mais professores terem ficado de fora), para percebermos que ser professor já era, a não ser para as escolas e os colégios privados. Aliás, eu diria que é esse o caminho que os governos querem seguir, por isso a escola pública e os professores públicos nunca foram, propositadamente, tão mal falados e desacreditados. Ah, esses sim, é que são bons!

    Liked by 1 person

    1. Nem mais Paula
      Alguns colégios privados já começaram a assediar professores do ensino público, com ofertas remuneratórias acima da tabela salarial. Os filhos dos pobres e da classe média vão ter de pagar para terem ensino de qualidade.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.