Mais Um “Estudo”

Desta vez é o apuramento dos resultados daquele inquérito sobre Capacitação Digital dos docentes do ensino superior que se andou a preencher e que dava pela designação estranha de “Check In”. Uma equipa da Universidade de Aveiro considera-o um “estudo pioneiro”, o que fica sempre bem, em especial quando solicitado pela DGE.

Há um par de detalhes que deveriam ser tidos em conta, antes de se passar para o principal que é o facto dos resultados dos professores portugueses até serem melhores do a média europeia.

Primeiro detalhe: os investigadores da Universidade de Aveiro traduziram o inquérito para português, não o criaram. O original está aqui. O que fizeram foi coligir os dados recebidos porque, ao que parece, os serviços do ME são incapazes de o fazer. Neste caso, não sei qual o custo, porque não detecto nada na base.gov.

Segundo detalhe: o inquérito prestava-se a dúvidas, porque colocava questões sobre as práticas dos docentes e nem todos perceberam que havia lá uma introdução a explicar que se deveria responder acerca do que se conseguiria fazer se existissem condições ideais. Grande parte respondeu com o que fazia, com os meios efectivamente disponíveis.

Terceiro detalhe: por isso, algumas conclusões que foram retiradas quando à falta de capacitação digital da maioria dos docentes talvez merecesse uma melhor caracterização, que não apenas o já cansativo e preguiçoso argumento do “envelhecimento”.

Disto isto:

Margarida Lucas aponta que os resultados “estão em linha com resultados apurados noutros países europeus” sendo que, em alguns casos e em relação a áreas específicas de competência, são até melhores. “Há vários fatores que podem ajudar a explicar os resultados, sendo um deles o facto de termos um corpo docente envelhecido que não foi preparado para esta realidade e que pode não ter optado, ao longo da sua carreira, por investir nesta área”, explica. 

7 opiniões sobre “Mais Um “Estudo”

  1. Os docentes não investiram??!!!!

    Em qualquer empresa é esta que dá/providencia formação para os seus trabalhadores, dando-lhes condições para isso, inclusive durante o horário de trabalho.

    Dos professores espera-se que “invistam”, do seu bolso, a expensas próprias, à noite e ao fim-de-semana.

    “Vão-se catar, mas é.”

    Gostar

  2. Tanto desconhecimento…

    A equipa da Universidade de Aveiro colaborou na criação da Check-In. O que chama de original e que partilha é deles, conseguiu perceber? Devia informar-se melhor antes de espalhar disparates!

    Desde 2015 que trabalham com a Comissão Europeia. Ainda este ano pilotaram na RAMadeira a SELFIE.

    Gostar

    1. A professora Manuela é um pouco azeda.
      Demonstrar o que afirma é que demora um bocadinho.
      Porque a mim não custa corrigir eventuais erros. Agora com comentários apalhaçados é que é mais difícil.
      Importa-se de colocar aqui as ligações para o que afirma?
      Uma coisa é colaborar na criação, outra é ser “deles” o que então se apresentou.

      Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.