2ª Feira

2ª feira, 20 de Julho de 1987. Na véspera, o PSD de Cavaco Silva tinha limpo as eleições com mais de 50% dos votos (só não tinha ganho no triângulo vermelho de Setúbal, Évora e Beja, onde ficou abaixo dos 35%). Já tinham terminado as aulas do 4º ano de História, mas ainda haveria qualquer trabalho por terminar ou uma melhoria por fazer (História Económica e Social, cuja docente me adorava na directa proporção da sua competência e actualização científica) e fui para Lisboa, no roteiro habitual de comboio e barco da CP, caminhada do Terreiro do Paço até à Praça da Figueira para apanhar o metro até ao Campo Pequeno. Ia com dois ou três colegas que iam trabalhar, o infelizmente defunto Paulo Gil e quase por certo o “Toneladas”/António Manuel que ia para a Vega. Quando entrei na estação do metro, apinhada, eu e o Paulo entreolhámo-nos e lembro-me de lhe perguntar se ele já tinha pensado que metade daquelas pessoas à nossa volta tinha, teoricamente, votado no Cavaco. E acabrunhámos. No meu caso, em matéria de legislativas, até 2005.

Hoje, ao ver os resultados finais, constato que mais de metade das pessoas (em alguns casos mais a cair nos 60%) com que me cruzo aqui pelas minhas bandas votaram em Costa ou Ventura. Estou acabrunhado.

15 opiniões sobre “2ª Feira

  1. … depois das maiorias de Cavaco, Sócrates e agora deste, manter-se-á o chavão: “o povo tem sempre razão”?
    Vai aguentar, vai.
    Nota: as sondagens foram manifestamente manipuladas pelo costa. A esquerda deve ir agora queixar-se ao BES! Usados e abusados, como na CML, como o Seguro e até o Sócrates, que ele abandonou na primeira curva! Questões de caráter…

    Gostar

  2. O Cavaco, com ou sem dinheiro da CEE, foi tão mau que possibilitou a saída da pobreza de milhares de pessoas neste país.
    No seu consulado, dois analfabetos acabaram de pagar uma casa, eletroficaram-na, acrescentaram-lhe água corrente e condições sanitárias, e colocaram o filho mais novo na faculdade.

    No pós-Cavaco, dois licenciados veem-se e desejam-se para suportar as despesas com a educação dos filhos, porque este país está a divergir da média europeia há anos (com Cavaco aproximou-se), tem uma dívida insustentável e caminha alegremente para a quarta ameaça de bancarrota.

    Cavaco cometeu dois grandes erros: a clique corrupta que se construiu à sua volta e ter-se candidato à presidência.

    O resto é conversa de um país pequeno que gosta de viver nesta miseriazinha confortável. A herança do Botas instalou-se à esquerda neste contexto.

    Ninguém se incomoda que um partido que admira a China, a Coreia do Norte e Cuba ande por aí, mas Deus nos livre de um bando de deserdados em desespero vote no Chega, sem se questionar acerca do porquê de o dito existir e ter crescido.

    Gostar

    1. Já por várias vezes escrevi que o enorme erro de muita gente é nem sequer tentar entender o Chega e os seus eleitores.
      Ou começar logo a atacar o único académico que o estudou e contextualizou, como ele estivesse a “normalizar a extrema-direita”.

      Liked by 1 person

      1. Quanto ao Cavaco, pouco a dizer até 1990-91. Depois, foi mesmo a expansão descontrolada da tal clique corrupta, que ele protegia com o sacramental “eu sou honesto”, logo, os que me rodeiam também o são.
        Mas é inegável que cavalgou os dinheiros da Europa e dizer que sem isso teria feito o que fez, é pensamento mágico.

        Gostar

      2. Quem foi esse académico? ( Já agora – a sala , ontem, onde estava Ventura e sua comitiva, estava com pouca gente. Como sempre. Mas , a verdade é que 350 mil votaram nele. E uns não dão a cara, e a maioria é , de certeza, os que mais estão fartos de tudo, os mais humildes, os que andam à deriva na SS para saber de atestados, de serem cuidadores, de subsídios para filhos com deficiência, etc… os que, em suma, já não acreditam nos políticos e querem ouvir algo mais terra a terra, que faça sentido: a ideia de justiça, de castigo).

        Gostar

  3. Daqui a 4 anos (nem será preciso tanto) não encontrarão praticamente ninguém que tenha votado Costa. Serão acometidos por súbita amnésia. Assim aconteceu com o Sócrates. Maldita memória!

    Liked by 1 person

  4. Não concebo sequer a ideia de um professor ter sido capaz de votar Costa! Como é possível, depois de Costa nos ter enxovalhado tão descaradamente? De facto, temos uma classe sem classe… Estamos condenados.

    Logo que possa, fujo! Até lá, objetivos mínimos, muitas faltas e muitos atestados. Vou chular o estado tal como ele me chulou a mim.

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.