Lá Teremos De Ir Dar Seis A Manchester

Seis abébias parecidas às cinco de cá, para eles não ficarem com a auto-estima em baixo. Isto é o que acontece quando se quer que a miudagem jogue com os crescidos. Sou do Sporting, mas tenho a noção das coisas. Por cá, em especial se for sem paixões e apitos dourados, ainda podemos dar luta, mas falta-nos comer muita sopinha para outras andanças.

O Triunfo Da Fancaria

Não estou é habituado a ver a Gulbenkian associada a estas coisas. Realmente, deve ser com estas “formações” que “rejuvenescemos”.

Professores vão ter formação para lidar com emoções

Um projeto-piloto pioneiro de formação socioemocional para professores vai arrancar ainda este ano letivo. A garantia foi dada ao JN por Pedro Cunha, diretor do programa Gulbenkian Conhecimento, que organizou o curso com o apoio do Ministério da Educação e espera, no próximo ano, ter os centros de formação para professores aptos a alargarem as competências a todos os profissionais da educação.

(…)

Vários estabelecimentos de ensino estão já a trabalhar competências sociais e emocionais junto dos alunos, com o aval do Ministério da Educação (ME), através do programa Escolas Ubuntu, um modelo de capacitação de inspiração africana. Neste primeiro ano, explicou o ME, “serão envolvidos estudantes do 3.º Ciclo e do Secundário que participem nas Semanas Ubuntu e no Clube Ubuntu. No segundo ano de execução (2022-2023) serão envolvidos estudantes do 1.º, 2.º, 3.º ciclos do Básico e do Secundário”. Estão inscritos no programa “mais de 300 agrupamentos de escolas/escolas não agrupadas”.

Nos próximos dias 21 a 25, alunos de todo o país vão associar-se à “Semana Ubuntu da Empatia”, iniciativa dinamizada pelo Instituto Padre António Vieira. O objetivo é promover ações que façam os jovens “pensar e sentir a partir do ponto de vista do outro”.

3ª Feira

Assistir à degenerescência de uma organização, com a perda de capacidades inerente ao processo, a incapacidade de aprendizagem, o esquecimento de aptidões passadas, a repetição dos erros, é quase tão doloroso quanto acompanhar a degenerescência de uma pessoa. Até o aparecimento de excrescências anómalas, com funções estranhas ou inúteis, onde menos se espera, acontece, para nosso desespero e desgosto. E tal como com as pessoas, sofremos mais quanto maior é proximidade emocional.

E quem não perceber do que se escreve, o mais certo é estar a experimentar o referido processo.