Bombardeie-se Helsínquia!

O estado de degenerescência intelectual demonstra-se irreversível quando, a propósito de uma conflito bélico, se começam a comparar as qualidades e “europeísmo”! (ou mesmo “mediterranismo”) das cidades com base no horário dos restaurantes e na facilidade de acesso a álcool barato (para desinfectar as feridas da alma?). Não é que não entenda as preocupações do escriba, mas… alguma coisa já apodreceu irremediavelmente ali como quem vai da fraqueia a caminho do cocuruto.

Expresso, 6 de Maio de 2022,p. 3.

“Classificar”, Senhor Ministro, “Classificar”!

Mas nada como ver para crer.

O ministro da Educação afirmou esta quinta-feira que a realização de exames em formato digital tem diversas potencialidades como permitirem em muitas questões uma classificação automática libertando professores que deixam de “passar o Verão a avaliar provas e exames”.

Sábado

Afinal, boa parte da solução para a falta de problemas devia-se às erradas regras colocadas em prática nos governos anteriores. Por isso, de sabre em riste, o novo ministro declara que “Não nos preocupa que as regras sejam diferentes. O que interessa é que alunos tenham aulas”. Como explícito e precoce crítico de algumas das regras anteriores, só posso saudar esta nova alvorada de um governo novo, com um novo ministro, com a folha limpa em relação ao passado recente, porque, há que o admitir, nestes últimos seis anos e picos, foi feita muita m€rd@ que agora é preciso varrer (para que as moscas fiquem as mesmas).