Privados E Ministro Costa, A Mesma Luta

Os exames incomodam-nos como mecanismo externo regulador das classificações de acesso ao Ensino Secundário. Acredito que não pelas mesmas razões, mas a verdade ´que são aliados objectivos na desvalorização dos exames finais do secundário como variável a ter em conta no acesso ao Ensino superior. Nos dois casos, parece-me que é um modo de ficarem com as “mãos livres” para produzir “sucesso”. Num caso com créditos políticos, no outro com créditos financeiros.

Em outras circunstâncias, espantar-me-ia pelo facto do meu caro Queirozeze ainda andar por aí a dar bitaites mas, afinal, somos Portugal.

“Vamos propor que o peso dos exames na média de candidatura ao superior seja menos de 50%”

13 opiniões sobre “Privados E Ministro Costa, A Mesma Luta

  1. os exames servem para seriar os candidatos à universidade porque também há quotas nas vagas para cada curso, não havendo outro procedimento mais rápido e direto.

    Gostar

  2. Ora aí está, colégios !

    Notas inflacionadas, exames nacionais no “quentinho,” onde tudo é possível ( né ?), quem tiver menos de 18 de média não sabe viver.
    Já vi NEE arrancarem médias de acesso ao “superior” a rondar o 15 . É a inclusão, senhores!

    Gostar

  3. Última hora

    Os colégios acabam de sugerir ao ministério que, doravante, TODAS as respostas nos exames nacionais sejam de cruzinhas. E que, para os seus alunos, os mesmos exames continuem a ser realizados dentro dos seus muros .

    Vá-se lá saber o porquê de tão zelosas pretensões …

    Liked by 1 person

  4. Se os privados podem inflacionar, nós também podemos.
    Se todos (público e privado) tiverem 20, acaba-se com a vantagem de quem tem dinheiro para comprar as notas – e depois até nem vale a pena pagar as propinas.
    Por outro lado, se é para flexibilizar/facilitar, que os nossos alunos tenham alguma vantagem com isso.
    Também deve dar pontos extra na ADD…
    Se isso afunda o país? Mais do que já está?

    Gostar

    1. Conheço escolas públicas muito flexíveis que estão a atribuir piores classificações aos miúdos.
      Com tanto projeto e projetinho, tudo serve para descontar na nota final.
      No mais concordo consigo, fôssemos mais “protetores” dos alunos do público e muitos negócios privados iam de vela.

      Gostar

  5. Última hora

    O ME acaba de tomar duas importantes medidas:

    a)Quotas para acesso ao 8º . 9º e 10º escalão;
    b) Prova de Conhecimentos em todos eles.

    Motivo : impedir a escandalosa “via verde” a tantos e tantos “professores” de escassíssima formação escolar, sem saberem nada (incluindo ler e escrever) e nada fazendo .
    Que se cuide um exército de “professores”, cujos “grupos de recrutamento” não nomeio por ser domingo.

    Gostar

  6. Deixo aqui o mesmo comentário que deixei na caixa de comentários do PUBLICO. De facto, a ignorância deste senhor (ou será a presunção de que andamos todos a comer gelados com a testa??) é estrondosa…

    Diz o entrevistado: “Mas provavelmente vamos propor também que o peso dos exames na média de candidatura ao superior seja menor do que os 50% actuais. O que poderia pôr fim à luta pela décima em que os alunos se vêm envolvidos. Ainda estamos a afinar os cálculos, mas há uma percentagem [peso do exame] a partir da qual ter um 15 ou 16 é completamente indiferente”. Este senhor tem alguma noção do que está a dizer?? É ignorância ou desonestidade intelectual?? O problema das décimas colocar-se-á sempre que a nota de entrada seja resultado de uma ponderação entre duas classificações distintas (exames e notas internas). O que ele quer sabemos nós… Que vergonha!

    Gostar

  7. A luta que temos de encetar rapidamente tem de ser às avaliações!
    Combinaremos todos a atribuição nota 20. Nota máxima a todos os alunos precedida de greves até ao limite escalonadas e rotativas aos conselhos de turma de avaliação.
    Plof, lá se vai a negociata dos ribadouros!
    Mais elucidada ficará a população acerca da consciência que os profesdores mantêm no sentido de preservar a justiça na avaliação e a preservação do reforço de quem se esforça para obter conhecimento.
    Dar 20 a todos como última recurso para o ministério mudar de rumo é agir sarcasticamente para mostrar as sacanices que andam a fazer esmagando sempres os mesmos: os alunos mais pobres estudiosos e os professores.

    Gostar

  8. No público ou no Privado, a avaliação é uma aldrabice, a começar pelo mísero grau de dificuldade daqueles testezinhos adaptados a que chamam Exames Nacionais!

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.