Um Alerta Justificado

Texto enviado pela colega Joaquina Manuela Carvalho que denuncia uma situação perfeitamente desnecessária, a coincidir com as tarefas de final de ano lectivo, tudo agravado (isto já é acrescento meu) com a inutilidade de provas que chegarão apenas no 1º período do próximo ano, com aquela codificação que serve para muito pouco ou nada. Entretanto, pelo menos em alguns pontos do país, a recolha das provas voltou a ser feita desnecessariamente em moldes pré-pandemia, com as filas de espera do antigamente.

Eu e inúmeros colegas solicitamos o alargamento de prazo para entrega das provas de aferição ao Iave, a 23 de junho, sem termos tido qualquer resposta.

De facto, nesta fase de final de ano letivo, encontramo-nos a cumprir o horário, na maioria dos casos de 22h letivas, até dia 15 (com apenas 3h de componente não letiva- Dt e articulação), além das reuniões para a adoção de manuais, para a vigilância de exames, da preparação e da realização das reuniões de avaliação até dia 23 de junho.

Acresce a todas as solicitações já referidas, a responsabilidade de ser Diretor(a) de Turma e a preocupação de verificar os casos particulares de alunos que merecem toda a nossa dedicação, assim como o preenchimento de múltiplos documentos e a elaboração de relatórios.

Estes motivos expostos inviabilizam o cumprimento da correção das 40 provas de aferição, com uma dezena de páginas (perguntas de desenvolvimento e composição), de forma consciente e eficaz .

Solicitamos, assim, o prolongamento do prazo de entrega das referidas provas.

Atenciosamente,

Grupo de professores convocados para a correção das provas de aferição

5 opiniões sobre “Um Alerta Justificado

  1. Eu trouxe 64 e nem escapo de vigilâncias, de atividades de final de período (onde se vigia o cumprimento de jogos), fora 7 reuniões de CT, uma Prova Extraordinária de Avaliação, escolha e registo na Plataforma dos manuais de 8.ano, e outras fancarias do género.

    Liked by 1 person

  2. revela a resignação total que grassa na classe…
    de aceitar a correção de provas nos moldes dos exames nacionais, continuando a amnter atividade letiva…
    só merece correção feita á ‘flexibilidade maiata’ mas falta coragem à maioria para fazer isso…

    Gostar

  3. Resignação é eufemismo…
    Os abusos sucedem-se, por parte do Ministério e das Direções.
    Na minha escola sucedeu isto: um elemento da Direção foi consultar propostas de classificações antes das reuniões e, constatando que havia alunos em situação de retenção, “aconselhou” os DT a resolverem o problema.
    Duvido da legalidade disto. Alguém me sabe dizer se as Direções podem aceder às propostas de classificações antes de uma reunião de CT?

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.