Boa Noite

Falta o factor surpresa, claro. Mas, por enquanto, falta qualquer coisa mais. Produção em grande, a espremer o filão. Por vezes funciona, outras nem por isso. A seguir, ver Os Anéis do Poder, mais uma tentativa para fazer render o que deveria ficar terminado e na nossa memória.

Joacine, Parte II?

Desculpem, mas a piada quase se faz sozinha.

Gabriel Mithá Ribeiro, deputado eleito pelo Chega, declarou que vai cumprir o seu mandato na Assembleia da República “até ao fim, dentro ou fora do partido”, na sequência da sua demissão da vice-presidência.

A Ler

Discordar, discordo um pouco do “rapidamente”, porque já se andam a ver as parcerias para profissionalizações à la minute. A certificação profissional dos professores não pode ser deixada a gente que leu uns livros e tem umas ideias vagas sobre o que é a vida concreta numa escola e na sala de aula, dia após dia.

Se existir um compromisso sério de que estes novos professores sem habilitação profissional nunca entrarão na carreira sem o grau de mestre em ensino, como os demais, podemos não entrar em modo de alarme e dar oportunidade a estes novos profissionais para completarem rapidamente a sua formação já ao serviço. Sem tal compromisso, é fácil prever um cataclismo académico.

Sábado

O ministro Costa afirmou ontem que “só haveria diminuição de exigência se tivéssemos reduzido o patamar de mestrado como condição mínima de acesso à profissão do[c]ente. Foi o que outros países fizeram, mas nós não iremos fazer”, frisou. É apenas um truque de linguagem, muito comum neste governante, porque a verdade é que quer mesmo baixar as condições para o acesso ao exercício da profissão docente em vários grupos disciplinares. O uso do termo “profissão” não corresponde a “carreira”, porque se pode exercer uma profissão sem se estar integrado na respectiva carreira. O ministro Costa pode enganar quem se quer deixar enganar pela sua sonsice, mas há quem não esteja disposto a ir nisso, até porque há quem ande a virar frangos há muito tempo e não goste da redução de tempo na sua preparação. Porque fica a faltar-lhe aquele sabor a torradinho, que dizem que faz mal, mas sabe muito bem.