Sim, Falharam!

Mas ainda não morremos (todos).

Mas, até que enfim que, de “fora”, chega uma análise decente da situação. Obrigado.

A morte dos professores

Falhámos por omissão e conivência. O resultado? Uma classe desmotivada, revoltada e humilhada.

(…) Versamos muito em torno da questão financeira, da instabilidade e, sendo certo que constituem factores explanatórios da crise na Educação, torna-se manifestamente insuficiente e superficial analisar o problema apenas por este prisma porquanto todos estes pontos mais não são que derivações de uma ferida mais profunda e, quiçá, mais difícil de tratar: a desvalorização social da classe.

Tornámo-nos cegos ao sofrimento de milhares de profissionais que, diariamente, são rebaixados no exercício da sua actividade. Normalizámos os esgotamentos, ou, como agora é gíria, o burnout. Banalizámos a violência das famílias que irrompem escola dentro. Demitimo-nos de dar às nossas crianças a educação que deveria vir de casa na expectativa que, à Educação que deveria ser função da escola, se somem os valores e princípios que não trazem de berço.

Ensino Profissional: Como (Não) Desdobrar Turmas

Transcrevo o essencial, com pequenas adaptações, de uma mensagem que recebi sobre o modo como se mudam regras a meio do jogo no Ensino Profissional, de um modo que nem sequer é claro para quem depois vai ter de aplicar concretamente directrizes que saíram claramente de quem vive bem longe deste tipo de aulas.

Boa tarde, hoje tive uma reunião para reformular os cronogramas do ensino profissional de mecatrónica e eletrónica e automação. Essa reformulação tem como base as novas orientações da ANQEP.

Até à data todas as UFCD (Unidades de Formação de Curta Duração) da área técnica tinham desdobramento para as turmas com mais de 15 alunos. Acontece que agora é conforme o documento agora aprovado.

Todavia existem UFCD que pelo seu cariz prático deveriam ter desdobramento, como por exemplo Transístores ou Eletropneumática… não têm… Mas Higiene e Segurança no Trabalho, mais teórica, tem desdobramento…

No nosso entender quem selecionou as UFCD que devem ter desdobramento não entende os conteúdos e investimento que temos em material para aplicar nas aulas práticas.

Outro absurdo: Máquinas de Corrente Alternada tem desdobramento, mas Máquinas de Corrente Contínua não tem.

Relativamente a este processo, na escola onde leciono, as salas técnicas estão preparadas para 15 alunos… Com esta alteração … Quando se lecionar Transístores… Obrigatoriamente vamos ter que lecionar numa sala comum e sem qualquer recurso aos equipamentos, como fontes de alimentação, osciloscópio, multímetros e componentes inerentes para a realização de trabalhos práticos…

Tudo uma enorme confusão, que teremos de ser nós, no terreno, a resolver.

Mais Uma Necessidade De Substituição Para Agravar A “Realidade Desafiante” Que Atormenta O Pobre Ministro

A agressão terá sido uma “fraude” só para a professora não dar aulas? Ministro Costa… que tal adjudicar umas “juntas éticas” para examinar estas situações?

Vila Verde. Despediu-se a professora agredida por familiares de um aluno