Esqueçam O 26/2012

Para a DGAE, via E72, o que lá está determinado é “meramente organizador” dos procedimentos, nomeadamente no que se refere a prazos. Resta saber se essa é uma leitura que se aguente num Tribunal e se é aplicável a tudo o que por lá está, incluindo o que é exigido aos professores em matéria de add. Não admira, pois, que os prazos para pagar as mudanças de escalão, em especial as que dependem da entrada (ou não) em listas de espera, também pareçam ser meramente indicativos, com cada secretaria/escola, sua sentença, com aquela tendência natural para interpretações criativas da data da mudança de escalão que prejudicam o pessoal. Como se já não chegasse tanto outro abuso.

Pedrógão, Um Mês Depois

Tudo normal e de acordo com os nossos costumes.

  • Muita conversa sobre o tema e horas de emissão televisiva a propósito.
  • Nada de concreto ou definitivo sobre as causas do sucedido.
  • Nada de concreto ou definitivo em relação a responsabilidades a apurar.
  • Dinheiro e apoios para os necessitados estacionados algures no trajecto (a ver se ainda não acaba tudo num qualquer montepio).

(e parece que o siresp já patinou hoje mais uma vez por Alijó…)

fire

Imunidades

Existem demasiadas, não apenas as diplomáticas. Rimam com impunidades. Em todo o lamentável caso de Ponte de Sor, julgo perceber o que se tenha passado, mesmo sem recolhas periciais. Até acredito que os iraquianos tivessem razões para se sentir incomodados com eventuais parvoeiras racistas de 3º escalão de frequentadores noctívagos, quase imberbes, de bares de província (ou de cidade).

Agora o que é inaceitável é que queiram fazer passar por “legítima defesa” um acto premeditado de agressão, em que vão buscar um carro para se poderem vingar de um dos elementos do grupo que os terá assediado. A “legítima defesa” corresponde a um defesa, no momento, perante uma agressão. Não a ir buscar, depois das ocorrências, os meios para se vingarem. Tratou-se claramente de uma “vingança”. Mais valia estarem calados se era para nos fazerem passar por estúpidos. Embora seja verdade que, talvez por viverem cá há algum tempo, terem achado que é assim que os “imunes” e impunes actuam por cá.

Alcatrao2

Incêndios

Alguns é praticamente impossível evitar com estas temperaturas, mas a maioria poderia ser contida se “a floresta” não fosse um conceito completamente alheio à acção política central e local. Assim como há gente profundamente doente do ponto de vista mental a quem deveriam arder os fundilhos quando ateiam fogos por aí, à beira da estrada, cada vez mais junto de habitações, só para verem o alarido.

Mas o essencial é que há um quase completo desinteresse activo por parte da generalidade da classe política, da câmara aos ministérios, passando pela assembleia da república cheia de urbanitos de 1^ou 2ª geração, pela cobertura vegetal do nosso país, confundindo meia dúzia de arbustos raquíticos numa praceta ou rotunda com gosto pela Natureza. Curiosamente, não dei por nenhuma iniciativa legislativa relevante do PAN nestas matérias, pois parece que só lhes interesam uns quantos bichinhos de quatro patas, enquanto os ecossistemas essenciais para uma existência sustentável continuam em acelerada destruição.

fire