Recomendo Vivamente A Leitura

ProvaAferEF5

Não sei se anseie muito pela criação deste Português Novo, algo imbecilizado, mas atlético.

As “informações complementares” têm pouco mais de uma semana e acredito que existirá uma corrida às sportzones e decathlons que existem pelo país.

Sou Mesmo Bruxo!

Eis o projecto do próximo mandato da geringonça. O PS não adere já apenas por achar que o assunto ainda não está maduro, mas é só achar que o povo já engole tudo.

Bloco vai propor fim dos exames do 9.º ano

Deputada Joana Mortágua fez o anúncio durante o debate das recomendações do CDS e do PCP para que o Governo estude a reorganização dos vários ciclos de ensino, desde o básico ao secundário. O PS alega que o assunto não está no programa de Governo.

Já o tinha previsto esta semana e enviei ontem um texto para sair daqui a dois sábados sobre rankings e transparência em que falo disto mesmo. Prepara-se o fim de tudo que permita uma avaliação externa do desempenho dos alunos e das escolas no Ensino Básico, num salto espectacular para o passado, directamente para meados dos anos 90, a época dourada de alguns. Que não percebem que, mesmo sem aquela obsessão do “século XXI” os tempos mudaram e medidas destas só servem para retirar credibilidade à tão amada Escola Pública. Ficarão as provas de aferição que, vamos lá ser sinceros, só têm servido para alguns reclamarem mais horas no currículo do 1º ciclo.

zandinga

Coisas Por Tratar, Anteontem – A Aferição

Ou “avaliação “boa”. Há 2 anos os alunos de 5º ano foram “aferidos” em História e Geografia de Portugal. Seria de esperar que os resultados dessa aferição servissem para melhorar os pontos fracos do desempenho e, três anos depois, voltassem a ser “aferidos”, no 8º ano para analisar a sua evolução.

Não… afinal, este ano, é feitas prova de História e Geografia aos alunos do 8º ano, que não fizeram nenhuma anteriormente nestas matérias, nem as voltarão a fazer, enquanto que os alunos que fizeram a de 5º ano de HGP não voltarão a ser “aferidos”.

Se acham que isto permite algum tipo de monitorização ou análise do desempenho dos alunos ao longo do tempo e que este modelo de “aferição” é para levar a sério, desenganai-vos. Isto não serve para muito mais do que olear as equipas do Santo Iavé.