Mais Uma Voltinha Virtual Pelo País

Do SE Costa com @s director@s. A partir de hoje. Cheia de afectos, seduções e palmadinhas nas costas. Resta saber se haverá documento a deixar os esclarecimentos em suporte que permita verificação ou se será apenas “aconselhamento”. Quando a generalidade dos Pedagógicos já reuniu para definir horários e etc, parece-me um pouco tarde. Mas para o que se tem passado com a preparação desta nova fase de E@D (manterá a designação?), até que nem está muito mal. Ainda é antes de dia 8, já passa quase por muito bom, se compararmos com os meses de atraso em outras coisas.

Onde? Como? A Sério?

Apesar de ser esperada uma segunda vaga da pandemia para depois do Verão e da necessidade de preparar as escolas para suspensões de aulas presenciais, só a meio do 1.º período começaram a chegar às escolas os primeiros kits da Escola Digital para os alunos que precisem de ter aulas a partir de casa.

O relatório revela que foi durante este estado de emergência que se deu o “início da distribuição dos kits de computadores (computador portátil, auscultador com microfone e mochila) e conectividade (hotspot e cartão SIM) às escolas”. O documento especifica que “começaram a chegar às escolas, na segunda semana de Novembro, os primeiros kits do programa “Escola Digital”, adiantando que, “num primeiro momento, será dada particular atenção aos alunos abrangidos por apoios no âmbito da Acção Social Escolar, iniciando-se com os alunos do escalão A que frequentam o ensino secundário, priorizando aqueles que não têm acesso a equipamentos electrónicos em casa”.

O Melhor E O Pior

Nos últimos meses assistiu-se ao melhor do que a Humanidade pode fazer com os múltiplos esforços para conseguir uma vacina para a covid-19. Conheço as reservas mais cínicas (não estou a procurar ser pejorativo, apenas objectivo) acerca disso, já lá irei, mas há que admitir que o que tem sido conseguido em tempo recorde é notável. Já toda a propaganda colocada em torno do nível de eficácia de cada vacina que se diz estar em fase terminal de testes, assim como o timing de certas comunicações públicas revela um pouco do pior que o aproveitamento comercial da coisa pode ter e aqui estou com os cínicos. A vacina A tem 90% de eficácia, mas a B tem 92% e agora a C tem 94.5%? Com jeitinho, daqui a um par de semana e mais 3 ou 4 anúncios temos uma vacina que previne o vírus a 103,4%, só de estarmos perto dela.

5ª Feira

Quantos milhões do enorme ganho no orçamento para a Educação chegarão à escola, nem que seja em forma de material? Porque isto de anunciar tanto maná (mas uma gota se pensarmos na “bazuca”), sem explicar quanto fica cativado na origem, não passa de propaganda. Ou quando temos “progressões”, mas depois as processam de maneira a grande parte ficar logo “cativada” em impostos. Ainda não percebi se apenas por incompetência técnica se por “determinação superior”.

Porque ando farto, tão farto de quererem fazer-me passar ainda por mais asno do que naturalmente sou.

Uma Enorme “Positividade”

Globalmente, o prémio terá de ser dividido entre o Filinto Lima e o ministro da Educação.

O primeiro porque, com um discurso que até conseguiu fugir à total demagogia de outros, se multiplicou em declarações para tranquilizar a opinião pública quanto à segurança dos espaços escolares (mesmo se já se tentou explicar que o maior problema não é esse); foi curioso o encontro de amigos junto à sua escola-sede com o João Dias da Silva (que até disse que os alunos que vamos receber esta semana não são os mesmos que deixámos em Março, como se ele tivesse deixado alguns ou fosse receber seja quais foram) e o pai Ascenção da Confap.

.O segundo porque em mini-entrevista à TVI, numa bem escolhida sala com carteiras individuais para os alunos, parecia uma picareta falante, a despejar todo o guião a cada pergunta, mesmo quando respondia completamente ao lado da pergunta, como quando disse que tinham uma lista ordenada de professores para assegurar substituições. Sim, homem, tens uma lista. E se a lista não tiver gente suficiente ou se a maior parte de declarar indisponível para passear pelo país nas actuais condições? Por outro lado, a máscara pareceu melhorar-lhe o discurso e não pisca-piscou tanto como é habitual. Já agora, o “regime excepcional” de protecção com que encheu tanto a boca é aquele que ao 31º dia deixa de pagar salário aos trabalhadores de risco, certo?

O prémio “estou aqui, mas não queria” vai para o SE Costa que, na generalidade dos instantâneos televisivos, apareceu ali mais na linha de fundo, fora de grandes ajuntamentos, não vá o bichinho tecê-las.

Por fim, quanto ao PM, realmente o lugar dele é mesmo a tirar fotos na final da Champions no camarote dourado da Luz, porque cada vez é mais difícil ouvi-lo sem um enorme enfado com aquele ar de quem sabe que está garantido no lugar, enquanto garantirem que o psd está reduzido a minions e a esquerda espera por aljubes e outras coutadas.

Amanhã

Pela lezíria… todos juntos. Pelo menos, parece que não será apenas uma visita “virtual”. Depois vou espreitar ás “redes sociais” se há reportagem.

O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, vai abrir o ano letivo em Abrantes esta segunda-feira, dia em que marcará presença na Escola Secundária Dr. Solano de Abreu pelas 14:30. O governante vai estar acompanhado dos secretários de Estado João Costa e Susana Amador e vão encontrar-se com alunos, docentes e não docentes neste primeiro dia do regresso à escola.

O regresso à #EscolaEmSegurança é o desígnio dos mais de 800 agrupamentos de escolas que, por todo o país, começam a abrir portas.

Antes, pela manhã, o ministro Tiago Brandão Rodrigues e os secretários de Estado da Educação João Costa e Susana Amador acompanham o primeiro-ministro, António Costa, na visita à Escola Secundária de Benavente, também no distrito de Santarém, no arranque de mais um ano letivo.