A Teia Adensa-se

E a coisa não deve ficar por aqui. Muitas destas instituições  baseiam o seu sucesso nas ligações que estabelecem e na vaidade de quem se quer ver associado a “boas acções”.

Vieira da Silva foi vice-presidente da assembleia geral da Raríssimas

Cargo foi ocupado entre 2013 e 2015, antes de ministro integrar o actual Governo.

Raríssimas. Deputado do PSD aceitou o cargo de vice há duas semanas

Ao i, Ricardo Batista Leite disse nunca ter desconfiado de gestão danosa de Paula Brito Costa, a quem atribuía elevado “capital de confiança”

shit-hitting-the-fan

O Romance de Sócrates

Fechou-se apenas mais um capítulo, ainda a menos de meio do enredo. Os acusados são muitos e revelam uma teia de influências bem conhecida que embaraçaria qualquer república decente e deveria fazer alguns não acusados, mas periféricos a este sistema no mundo comunicacional, ganhar algum decoro nas suas intervenções. Não digam que não deram por nada, que era tudo normal. E, muito em especial, não digam que, por razões técnicas, não dá para provar, porque a gravação e tal, o testemunho e coiso. Eu sei que a vitória do isaltino dá força aos que acham que vale tudo, mas continuo a achar que se exige algum pudor a quem colaborou, por acção ou omissão, na tentativa de encobrimento.

Magoo2Magoo2Magoo2

Como Diz que Disse?

Há professores a contestar as colocações nas escolas

Fenprof fala de indignação de docentes, que ficaram colocados longe das suas residências. Mas considera que é a melhor solução para os contratados.

Como se comenta isto sem vernáculo?

Porque é possível que este tenha sido o concurso de mobilidade interna mais “cozinhado” de sempre e nem vale a pena explicar porquê, a menos que alguém encontre alguma “recomendação” escrita.

Turd

(o que interessa, de acordo com o site oficial, hoje, dia 28, é que haja negociações… para quê… é a dúvida)

Pela Blogosfera – Incluso

Ainda os alunos com necessidades educativas especiais e as turmas reduzidas

(…)
Se o enquadramento é claro quanto ao limite de alunos por turma, já não o é relativamente às turmas com número inferior a 20 alunos e, simultaneamente, com mais de dois alunos com necessidades educativas especiais. Sobre esta situação, o entendimento da tutela, designadamente da Direção de Serviços da Região Centro da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, é de que quando as turmas são constituídas por menos de 20 alunos, não se aplica a condicionante dos dois alunos com necessidades educativas especiais por turma, podendo, por isso, estas turmas incluir mais do que dois alunos com necessidades educativas especiais.
Neste cenário, e em teoria, uma turma pode ser constituída apenas por alunos com necessidades educativas especiais desde que não ultrapasse os 20 alunos por turma. Naturalmente, na nossa perspetiva, a tutela está a efetuar uma leitura abusiva do normativo, determinada por fins meramente economicistas, sem atender aos fins pedagógicos nem às especificidades dos alunos.
.

Mas o governo é das esquerdas e a equipa do MEC tem validação sindical, nunca poderia legitimar este tipo de coisas, tanta que tem sido a estreita colaboração entre a tutela e as “escolas”. Neste contexto, ainda valerá de alguma coisa denunciar estes atropelos que em outros tempos seriam bem mais graves do que os livrinhos azuis e cor-de-rosa?

sand

Realidade Virtual

Alguém deveria informar a ex-ministra, shôtôra professora doutora Maria de Lurdes Rodrigues acerca da vida dos professores que tanto detesta, aqueles que são obrigados a cumprir obrigações que ela inventou e simplificou (no que foi seguida por outros) para destruir-lhes a carreira, carreira que não existe, mas que fingirmos existir, para isso tendo aulas assistidas, elaborando relatórios e fazendo formação creditada como se isso servisse para alguma coisa. Alguém deveria informar a senhora orientadora de teses destinadas a comprovar a justeza de todas as suas políticas que os professores que tanto detesta por não a idolatrarem em toda a sua iluminação esclarecida continuam a ser publicamente ofendidos como ineptos por alguns dos seus colegas e seguidores como o tal sebastião que afirma que só existe indisciplina mas escolas porque os professores criam regras obscuras que obrigam cruelmente os alunos a seguir ou aqueloutro abrantes que os considera uns cripto-racistas, incapazes de lidar com a diversidade das escolas e salas de aula, aquilo que muitos fazem todos os dias, ao contrário do que se afirma numa sociologia ao serviço da política e dos traumas de alguns.

Voltando ao tema em maior apreço, sim, a avaliação de desempenho docente existe na modalidade que mais deveria orgulhar as pessoas que, seguindo e extremando as recomendações do seu mentor, destruíram a carreira docente, fazendo com que se patine em seco ano após ano, cumprindo formação para módulos de tempo e escalões que não fazem qualquer sentido, pois não existe qualquer consequência que não seja o acréscimo de desgaste e o investimento numa realidade completamente virtual que só é denunciada quando a alegada “boa fé negocial” deixa alguns lutadores profissionais com as ceroulas de fora e prestes a querer demonstrar que a luta ainda é a luta.

Sim, a avaliação do desempenho docente existe e, glória suprema a lurdes, valter, jorge & engenheiro, é cumprida para absolutamente nada, pois ninguém deixa de estar onde quase sempre esteve, pois os ganhos da Educação portuguesa devem-se só, apenas e unicamente a tão ilustres (ex-) governantes, pelo que os zecos não devem passar de operacionais acríticos e agradecidos por poderem trabalhar mais por menos.

sleeper

Depois Dela, o Dilúvio

A senhora não tem remédio… padece de um mal comum em pessoas a quem o poder leva ao delírio narcísico.

Maria de Lurdes Rodrigues diz que avaliação de professores acabou em Portugal

(…)

Respondendo a uma questão sobre o fim da prova de admissão à carreira, Maria de Lurdes Rodrigues, que pertenceu ao Governo liderado por José Sócrates entre 2005 e 2009, assumiu na presença dos outros ex-ministros da Educação que o final do seu mandato mostrou que “não existem condições objectivas” para introduzir a avaliação docente.

Como respondi à Clara Viana, isto não é verdade. Objectivamente. Mesmo se a add que temos e que resulta da enésima pseudo-simplificação, não serve para nada e é uma palhaçada porque ela começou a destruição da carreira docente, que foi completada por Nuno Crato e o actual ministro não reverteu, inverteu ou o que quer que seja. Temos aulas assistidas obrigatoriamente em dois escalões (e podem acontecer em outros, sendo que a carreira só formalmente tem dez escalões), elaboramos relatórios que são avaliados anualmente e fazemos formação como se fosse tudo a sério.

A avaliação do desempenho existe, mesmo se acredito que (não tendo assistido) que tod@s @s presentes tenham fingido que o que ela disse é verdade. Se é uma porcaria? Poderia não ser se a “formação” dos avaliadores e o seu recrutamento não fosse na base das poupadices. Se não serve para nada? Objectivamente, não serve. A carreira docente está defunta há uma década e tudo o que seja dito em contrário, será uma piedosa pós-verdade.

Aliás, naquela tertúlia, há alguns enormes especialistas em pós-verdades e, no fundo, são todos amig@s, unid@s pelo bicho-papão do “corporativismo docente” que gostam de demonizar muitas vezes na pessoa do líder da fenprof que, como ainda andamos a ver por estes dias, tem sido mais parceiro do que antagonista na domesticação dos professores. Em relação aos professores reais que os contestam e às suas políticas de sucesso de que são os únicos responsáveis auto-proclamados, gostam de dar a entender que não passam de carneiros ou radicais extremistas.

Quanto ao grande líder da luta docente fora da sala de aula, basta vê-lo pianinho, pianinho, ao fim de dois orçamentos e sem que nada de essencial tenha mudado para os professores de uma carreira que só existe no papel e para estatísticas da OCDE sem relação com a realidade.

Resta saber se, amanhã, ainda aparece uma pitada de contraditório.

mlr

Tutorias – 2

Uma curiosidade deste modelo de tutoria para as massas (ou “terapia de grupo” como o Alexandre Henriques lhe chamou numa designação com a qual concordo em absoluto) que este ME quer fazer passar por ser uma alternativa para combater o insucesso escolar é a forma como tenta que esqueçamos – ou, pelo menos, alguns de nós que não se desmemoriaram – que as tutorias são algo que existe há muito tempo no nosso sistema de ensino.

É o caso do despacho 178-A/ME/93, que no seu capitulo III, alínea j) prevê a existência de “programas de tutoria para apoio a estratégias de estudo, orientação e aconselhamento do aluno”.

Assim como no nº 1 do artigo 10º do decreto regulamentar n.° 10/99, de 21 de Julho se estipula que “a direcção executiva pode designar, no âmbito do desenvolvimento contratual da autonomia da escola ou do agrupamento de escolas, professores tutores responsáveis pelo acompanhamento, de forma individualizada, do processo educativo de um grupo de alunos, de preferência ao longo do seu percurso escolar.”

No seu ponto 2, pode ler-se que “as funções de tutoria devem ser realizadas por docentes profissionalizados com experiência adequada e, de preferência, com formação especializada em orientação educativa ou em coordenação pedagógica” e no ponto três temos que:

Sem prejuízo de outras competências a fixar no regulamento interno, aos professores tutores compete:

a) Desenvolver medidas de apoio aos alunos, designadamente de integração na turma e na escola e de aconselhamento e orientação no estudo e nas tarefas escolares;

b) Promover a articulação das actividades escolares dos alunos com outras actividades formativas;

c) Desenvolver a sua actividade de forma articulada, quer com a família, quer com os serviços especializados de apoio educativo, designadamente os serviços de psicologia e orientação e com outras estruturas de orientação educativa.

Explicitamente como medida de combate ao insucesso escolar são previstos “programas de tutoria para apoio a estratégias de estudo, orientação e aconselhamento do aluno” na alínea c) do nº 3 artigo 2º do despacho normativo 50/2005.

Já no decreto-lei 75/2008 de má memória por outras razões, se continua a prever no nº 4 do seu artigo 44º que “no desenvolvimento da sua autonomia, o agrupamento de escolas ou escola não agrupada pode ainda designar professores tutores para acompanhamento em particular do processo educativo de um grupo de alunos.”

É por isso que encontramos ao longo, pelo menos, dos últimos 20 anos imensos materiais sobre as tutorias como método de combate ao insucesso escolar e ao abandono e regulamentos e planos bastante extensos, detalhados e bem estruturados de acção tutorial (este é apenas um exemplo)..

Que isto pareça ter sido esquecido por muita gente é algo que eu consideraria estranho, caso já não estivesse habituado a estas amnésias selectivas.

calvin exams

Vasconcelos Andeiro

A Passos Coelho só falta assinar a petição dos franceses que querem repetir a final do Euro e pedir para entrar em lugar do Payet na segunda parte, para ir a tempo de acertar no Éder. Nem sequer se trata da total falta de respeito pelo seu país… o que mais enoja é mesmo o fingir que nada se deveu a ele e ao estertor do seu eleitoralismo final. O que está em causa é o exercício de 2015, de que ele foi responsável durante 11 meses.

A História de Portugal tem algumas personagens deste calibre. Nem todas foram defenestradas devidamente, mas raramente escaparam à posteridade vergonhosa que recordará, apenas para recordar, promessas como a da devolução da sobretaxa de irs, feita a par com a sua professora de finanças vassoureiras.

Resta saber se restará ainda lugar para consultor do Barroso, porque há que recompensar devidamente estes prestadores de serviços.

Verdade seja dita… conheci pessoalmente a criatura e nunca me passou então pela cabeça que pudesse descer a este degrau vergonhoso de sabujice.

defenestrar

Prognósticos

Agora quase toda a imprensa portuguesa, incluindo a especializada em nada, já sabe de todos os problemas, devedores, créditos mal parados, negócios mal amanhados e conexões nebulosas da CGD. Como aconteceu com o BPN, BPP, BES, Banif e acontecerá com outros no futuro, termos muitas previsões acertadas com o jogo no fim. Até porque ainda ecoa o suspiro de alívio com a depuração dos Panama Papers.

Sabado23Jun16(a Sábado desta semana traz uma espécie de roda da sorte dos administradores com ligações políticas e a Visão a lista dos maiores devedores, tudo coisas longe de serem desconhecidas até agora…)