Afinal Sempre Há Um Plano!

Comparar com o que o SE Costa disse ontem aos 3′ do programa Antena Aberta. Cá para mim, pensando que ia para outros ares, o homem deixou-se por uma vez ultrapassar pelo ministro que já tinha, na véspera, apresentado o plano inexistente. Que, claro, se dirá agora que é outro.

O programa ‘Includ-Ed’, que recorre a práticas pedagógicas inovadoras que envolvem a comunidade, foi elogiado pelo ministro da Educação: “É uma grande oportunidade para Portugal”

O programa ‘Includ-Ed’, para combate ao abandono e insucesso escolares através de práticas pedagógicas inovadoras que envolvem a comunidade, chega este ano a 50 agrupamentos de escolas do país, foi anunciado esta quarta-feira no Bombarral.

A inspiração foi colhida em Barcelona e a DGE tem até bastantes outros materiais online, traduzidos dos originais, porque parece que não há nada de novo por cá. Até aquilo das tertúlias que o ministro Tiago sugeriu não passa de uma cópia das Tertúlias Literárias Dialógicas dos anos 80 do século XX.

Não é a invenção da pólvora seca em pacotinhos, mas é do tempo áureo do Pisang Ambom com laranja.

sleepy

O Problema De Toda A Gente Querer Escrever Sobre Educação É Que Uma Larga Maioria Ignora Profundamente O Que Se Passa Nas Escolas E Depois Sai Parolice Da Boa Como Se Fosse Coisa Sofisticada E Muito Pensada

A Patrícia Reis (que eu conheci ainda sem idade para votar, mas muito evoluiu entretanto) descobriu a pólvora seca da promoção da leitura. Benzádeus que ninguém, até hoje, se lembrou de fazer tal coisa.

Então, o desafio que me colocaram foi este: o que farias tu para promover a leitura? E eu, porventura ingénua, aqui deixo uma possibilidade de política pública de promoção da leitura que, na verdade, é de uma simplicidade imensa. E de se trata? Trata-se de implementar clubes de leitura em todas as escolas de primeiro ciclo.

Eu acho que deveria ser já convidada para vogal do PNL, de um grupo de missão para estudar o assunto e dar formação aos professores do 1º ciclo para que aprendam a formar clubes de leitura, essa coisa estranha de que nunca se lembraram em anos e décadas de carreira.

banging-head-against-wall

(a sério que a conheci em idos dos anos 80 e ainda me lembro dos discos de vinil que lhe emprestadei… pois nunca mais os vi)

A Tolerância Inclusiva

Parece que após o post da “marca branca” (o template deste quintal não engana!), acumulando com alguns reparos resultantes da minha “imaginação sociológica”, o David Rodrigues decidiu ter a atitude que se impõe em alguém que aprecia o debate no século XXI e desamigou-me no fbook. Está no seu direito, pois eu também “desamiguei” um par de pessoas aqui no blogue. Só que eu nem sou um tetraneto bastardo do Modelo Único da Inclusão nem um dos maiores defensores da tolerância e da flexibilidade. Se ainda consigo meter-me under their skin é um bom sinal. Quer dizer que ainda lhes resta alguma sensibilidade e há uma réstia de esperança de bom senso. Eu proponho desde já a criação de um Perfil do Professor da Escolaridade Obrigatória, com referência incontornável à cor de cada um, que é para se poder aferir da sua qualidade e adesão à nova grande fé.

Já agora… prometo post sobre alguns dos “conceitos” paródicos que usei na troca de comentários (Modelo Único de Inclusão, Cortesãos Inclusivos e Círculo Interno do Poder ou algo parecido) de há uns dias e que foram correctamente classificados como “imaginação sociológica”. Alguns são mesmo bué divertidos e retratam até melhor a realidade que vivemos do que alguma “sociologia dos tadinhos”.

Laughing2

(também poderei discorrer sobre o conceito tolerante e inclusivo de “dor de corno”, mas… o seu a seu dono…)

2ª Feira

Hoje, ao fim da manhã, em alterosas declarações à TSF, reencontrei uma velha conhecida: a sindicalista Ana Avoila, desaparecida misteriosamente durante quatro anos, ao longo dos quais fez fantasmáticas e ocasionais aparições que provaram estar viva, mas com a alma amarrada. Hoje, com muita força pá luta, já parecia capaz de levantar montanhas e pousá-las no mesmo sítio onde estavam.

fantasma

Dispensa Do Quê?

Dispensa para Formação
Por Despacho (descarregar aqui) de Sua Excelência a Senhora Secretária de Estado Adjunta da Educação, foi concedida a dispensa para formaçãonos termos do artigo 9.º da Portaria n.º 345/2008, de 30 de abril, para os dias 24 e 25 de outubro, aos professores organizadores e participantes no VI Congresso Internacional da Pró-Inclusão 2019, desde que sejam asseguradas as atividades letivas dos alunos, nas respetivas escolas

Já agora… como me enviarão a medalha? Os CTT Expresso ainda não me entregaram o novo Astérix e devia chegar hoje.

Na Sessão de Abertura do Congresso Internacional da Pro-Inclusão em Santarém vão ser entregues 7 Medalhas de Mérito:

Maria do Céu Roldão
Isabel Amaral
Ariana Cosme
João Carlos Gomes Pedro
João Costa
Domingos Fernandes

Professores Portugueses 

Honra ao Mérito!

carteiros.1_thumb1

Não Sei O Que Esta Senhora Toma, Mas Dá Uma Grande Moca!

Do que está a falar a titi Stilwell? É que ela só tem mais um punhado de anos do que eu e já está senil? Mas que escolas é que fecharam por causa de que greve, ó santa senhora?

Leio a notícia de que o sindicato dos professores STOP vai prolongar o pré-aviso de greve que abrange todos os funcionários das escolas por (pelo menos) mais duas semanas, a somar às últimas duas em que algumas escolas já estiveram encerradas vários dias. Vem somar-se a uma outra greve que já paralisou algumas escolas desde o início do ano letivo, sim, este que começou há pouco mais de um mês. E não será, obviamente, a última.

Em termos práticos, isto significa que os pais vão continuar mais quinze dias (pelo menos) a diariamente preparar os filhos para a escola, arrastando-os na corrente caótica das manhãs até um portão, que tanto pode estar aberto como fechado. Nunca se sabe, ou melhor, suspeita-se, porque estranhamente estas “causas” encontram mais adeptos às sextas e às segundas-feiras.

banging-head-against-wall