Isso Inclui Votar Contra Todas As Iniciativas Que Escapem Ao Controlo Certo?

Porque eu ainda me lembro de terem votado contra iniciativas legislativas, argumentando que não eram oportunas e que não sei o quê (o camarada Mário não tinha assinado e o Comité Central não tinha aprovado).

Acabaram-se os vouchers da Telepizza?

PCP defende medidas “efetivas” para “valorizar” carreira docente

É Interessante Ler As Respostas Aos Pedidos De Informação (E Quem Nem Respondeu)

Petição Nº 216/XIV/2

Pelo fim das vagas no acesso ao 5.º e 7.º escalão da carreira docente

Texto Final da Petição [formato PDF]1° Peticionante: Arlindo Ferreira

Entrada na AR: 2021.03.04

N° de Assinaturas: 14781

Situação: Em apreciação

Comissões a que baixou:XIV – Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto

Data de Baixa à Comissão: 2021.03.10

Admitida em:  2021.03.30

Situação na Comissão:  Em apreciação(Nota de Admissibilidade) [formato PDF]

Pedidos de Informação
Pedido de Informação – FENPROF – Federação Nacional dos ProfessoresPedido de Informação – FENEI – Federação Nacional de Educação e InvestigaçãoPedido de Informação – FNE – Federação Nacional da EducaçãoPedido de Informação – FPP – Federação Portuguesa de ProfessoresPedido de Informação – ANP – Associação Nacional de ProfessoresPedido de Informação – ANVPC – Associação Nacional de Professores ContratadosPedido de Informação – SIPE – Sindicato Independente de Professores e EducadoresPedido de Informação – CE – Conselho das EscolasPedido de Informação – ANDE – Associação Nacional de Dirigentes EscolaresPedido de Informação – ANDAEP – Associação Nacional de Diretores de Agrupamentos e Escolas PúblicasPedido de Informação – Ministro da Educação

Respostas dos Pedidos de Informação
Resposta ao Pedido de Informação – Ministro da Educação

Resposta ao Pedido de Informação – ANDE – Associação Nacional de Dirigentes Escolares

Resposta ao Pedido de Informação – CE – Conselho das Escolas

Resposta ao Pedido de Informação – SIPE – Sindicato Independente de Professores e Educadores

Resposta ao Pedido de Informação – FPP – Federação Portuguesa de Professores

Resposta ao Pedido de Informação – ANVPC – Associação Nacional de Professores Contratado

Resposta ao Pedido de Informação – ANP – Associação Nacional de Professores

Fazendo O Caminho Das Pedras

Tal como o Arlindo, espero pelos pareceres das entidades consultadas (por uma vez, não teremos de ler nada escrito pelo candidato do PSD à câmara de Gondomar, o segundo pai eterno da Nação).

Espero ainda que, desta vez, exista o decoro de não nomear como relator o mesmo excelentíssimo deputado Silva que depois aparece a intervir na sessão em defesa da posição do governo, contrária ao conteúdo da petição.

A Petição Pelo Fim das Vagas no Acesso ao 5.º e 7.º Escalão Foi Hoje Admitida

Uma Petição A Subscrever

Não apenas pelos directamente interessados, mas por todos os que se preocupam com um mínimo de Justiça em todo este tenebroso processo de ADD, mesmo que tenham estado distraídos desde 2012 com o congelamento, que estejam já livres do ordálio ou que não percebam que, mesmo podendo estar agora “fora”, quando estiverem “dentro” passarão por este disparate.

Pessoalmente, já me livrei deste processo, mas continuo a achar que é vergonhoso um sistema que produz iniquidade sobre iniquidade e que fica tantas vezes nas mãos de gente que nem aulas dá ou que aproveita a ocasião para vinganças pessoais. Ou que, resultado de torcicolos formais indecorosos e sem qualquer pingo de legalidade, coloca gente sem qualquer competência especial a decidir do futuro alheio, como secções de add com membros com posições na carreira abaixo daqueles que avaliam ou acerca de quem decidem “desempates”. E não me digam que não é assim, porque os casos concretos tenho-os vindo a conhecer (de novo) nas últimas semanas numa sucessão de horrores formais ou informais. De recomendações telefónicas a avaliadores para sunbstituirem, descendo, as classificações dos avaliados depois de já preenchidas a completos acordos de bastidores sobre quem deve ser lixado com um grande PH na avaliação interna, passando por disparidades enormes entre as práticas e critérios de agrupamentos diferentes.

Mas chega… assinem a justíssima petição criada pelo Arlindo em cuja ideia outros se penduraram por artes do espírito santo de orelha e deixem-se de tretas, como as das araras que polvilham certos grupos de “professores” onde há de tudo um pouco, sem desprimor para outras profissões. Ou professores que mais valia serem capachos à entrada do ministério ou de um outro qualquer gabinete, não esquecendo certos “lutadores” da boca para fora, que só por lá andam para “bufar” o que lêem e a quem. E quem não gostar do que escrevi, que “desenfie” o barrete.

Pelo fim das vagas no acesso ao 5.º e 7.º escalão da Carreira Docente

Discordo Frontalmente

De qualquer proposta de revisão do ECD que, “do lado de cá”, comece logo por oferecer ao “outro lado” aquilo que mais desejam. E certas ideias voltaram a andar por aí, assim como se não fosse nada, pavimentando o caminho. Quando se começa uma “negociação”, baixando as calças, o resultado é expectável.

Terreno Escorregadio

Cerca de um terço dos funcionários públicos tem mais de 55 anos e a classe docente, dos primeiros ciclos até ao Ensino Secundário, é uma das que apresentam maiores índices de envelhecimento. A Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económicos (OCDE) indicou, num relatório do ano passado, que “Portugal terá de substituir um em cada dois professores na próxima década”.

MAIS JOVENS E PRÉMIOS

O objetivo é rejuvenescer o pessoal, não só através do incentivo às pré-reformas com renovação dos quadros, mas também com os salários de acordo com a formação e a qualificação.

“O Governo irá contribuir para o rejuvenescimento da Administração Pública, através de percursos profissionais com futuro, alteração da política de baixos salários, reposição da atualização anual dos salários e, valorização da remuneração dos trabalhadores de acordo com as suas qualificações e reconhecimento do mérito”, refere o documento que seguiu para consulta dos parceiros sociais.

Há por aqui terrenos sinuosos para serem trilhados com aquela “elegância” a que Alexandra Leitão nos habituou. O que está na notícia, não é bem o que o Arlindo “ensaiou” há uns tempos, naquela polémica novos/velhos. Embora a lógica do aplainamento deva ser uma das linhas orientadoras.

A minha curiosidade está naquela da valorização das “qualificações”. O que quererá dizer? Que se terão em conta os graus académicos, pois a malta mais nova já sai toda com mestrado e ainda não há muito se negou a equivalência das velhas licenciaturas com profissionalização a esse grau?

(mas quase aposto que depois há graus “bons”, que dão bónus, e graus “maus”, que não interessam à tutela domesticadora…)

Quanto aos “prémios”… ui… nas escolas, a avaliar pelo “circo” instalado nos últimos tempos e reforçado com as circunstâncias da pandemia, nem quero ver como será feita a recompensa de métodos “inovadores” de gestão. Em especial, quando depender de gente que está nos cadeirões desde o tempo da pedra mal polida e que acham que o cúmulo da inovação é forrar as almofadas e colocar cortinas com florzinhas.

(já agora… desculpem-me a “lembrança”, a talhe de foice romba, mas se as provas do Desporto Escolar estão suspensas, o que vão coordenar os coordenadores do dito que, em algumas escolas, têm mais reduções à pala do crédito respectivo do que o mais matusalém dos colegas?)