Toda Uma Outra Realidade

Fiquei absolutamente abismado quando vi as imagens aéreas do espaço onde a China promete construir um hospital em duas semanas. Afinal, foram eles que há séculos e séculos, conseguiram fazer a única construção humana vista do espaço e foi pedra a pedra (com o início há mais de dois mil anos). E, afinal também, nada nos garante que ao fim de seis meses aquilo não vá abaixo como certas obras feitas em África.

Como Diz que Disse?

Há professores a contestar as colocações nas escolas

Fenprof fala de indignação de docentes, que ficaram colocados longe das suas residências. Mas considera que é a melhor solução para os contratados.

Como se comenta isto sem vernáculo?

Porque é possível que este tenha sido o concurso de mobilidade interna mais “cozinhado” de sempre e nem vale a pena explicar porquê, a menos que alguém encontre alguma “recomendação” escrita.

Turd

(o que interessa, de acordo com o site oficial, hoje, dia 28, é que haja negociações… para quê… é a dúvida)

Demitir-se Porquê?

O Mexia é um gajo experto que soube fazer uma carreira público-privada que atravessou os mandatos do grande arco da governabilidade da maior parte das últimas décadas. Foi para ministro, passou para uma empresa pública e nela fez a transição para a privatização, nela permanecendo com especial habilidade na forma de negociar contratos vantajosos para os seus patrões e accionistas e de evitar a revisão de uma legislação que já estava obsoleta em termos de rendas. Pelo caminho, conseguiu (com outros) afastar o ministro Álvaro e continuar a explorar a economia de mercado em todas as suas potencialidades.

Iria demitir-se porquê? Questões éticas? Defesa do interesse público? Brincamos? Mas ele não tem demonstrado que é um excelente exemplo de profissionalismo dos novos mercenários da gestão e finanças? O capital não tem rosto e muito menos escrúpulos, porque isso tem tendência para não render o suficiente para pagar certas vidas (embora ainda pudesse dar para um barbeiro para o administrador manso).

Mexia

(imagem sacada ao mural do Antero Valério no fbook)

Business as Usual

O Mexia estava há bocado numa peça de noticiários a dizer numa mesa de administradores da EDP (com o inefável Catroga a legitimar a coisa no seu cargo de fiscalizador de não sei quê) que aquilo do patrocínio ao Pinho na Universidade de Columbia não tinha nada de mal e que até tinha convidado jornalistas a assistir às aulas.

Say no more, say no more.

Ou melhor… sigam as (largas) pegadas publicitárias e encontrarão algo ainda mais giro.

nudge-nudge-monty-python-500x345