Um Imenso Obrigado…

… ao Mário Machaqueiro por me ter permitido enriquecer as minha estantes com quase uma centena de livros excepcionais (e até me deixava trazer mais, mas confesso… estava embaraçado com a generosidade) sobre a revolução russa, o regime soviético, os fascismos, o anarquismo nas primeiras décadas do século XX, algumas biografias, epistemologia e mesmo um volume da primeira colecção “Miniatura” dos Livros do Brasil que ando a reconstituir em saldos e leilões e ainda não tinha. Um grande bem-haja, pois foi uma forma espectacular para, entre uma conversa bem rasgadinha sobre algumas figuras que ambos conhecemos, exercitar um pouco os músculos com uns sacos de obras de peso, em todos os sentidos.

Agora é o problema agradável de arrumar tudo em seu sítio e tentar ler o máximo.

Obviamente, Não Foi Por Cá

E se fosse, em algumas paragens, o mais certo era ser proibido pela Direcção por não estar no PAA, no PADDE ou na EECE. Por cá, com 29 de serviço levava uma espécie de ordenado mínimo e sendo de Filosofia, muito provavelmente também seria por perceber que lhe querem acabar com a disciplina.

O docente de filosofia reformou-se depois de 29 anos a dar aulas na mesma escola.