Um Desempenho Acima De Qualquer Quota (Agora Com Vídeo)

Ainda não tive tempo de ver o Paulo Prudêncio esta manhã, mas cheguei a casa mesmo no fim da intervenção do Ricardo Silva na SIC e foram 15 minutos brutais, soberbos, de uma clareza cristalina. Merece ser visto e revisto e esfregado na cara do ministro Costa e dos seus apaniguados, para aprenderem que a “classe de 2008” pode estar menos nova, mas amadureceu como um bom vinho do Porto.

É um pouco antes das 18.20 que ele começa a bombar e até a pivot, que o ia interrompendo, se rendeu e o deixou falar. Sem espinhas. Nada como um professor de História para desmontar estórinhas 😀

Nova versão, agora da Ensino TV.

Reencontros

Como éramos só 300, era fácil encontrar gente que não se via há muitos anos. Gente de vários momentos da vida… desde a Faculdade à blogosfera (sendo que na foto com o Prudêncio e o Veronesi, a minha postura à torre de Pisa se explica pelo facto do meu pé esquerdo estar a dar sinal de uma fadiga “desproporcional”). Entretanto, acrescentei ainda a foto com o João Esteves que me chegou (!!) da Alemanha.

E foi ainda o momento, aqui não revelado, para que “alimentadores” de há 15 anos do Umbigo ou mais, se conhecerem para além dos “nomes de guerra”. Foi o caso do “Calimero” e do “Livresco” que me forneceram milhares de documentos, entre notícias, imagens e vídeos, ao longo de quase uma década (e mais além).

Duas Das Aquisições Do Dia

Uma maravilha que desconhecia (Sacana, uma revista moçambicana do início deste século, de humor e cartoons que posso ler sem me sentir xenófobo e pós-colonialista) e um daqueles cartapácios que fazia as minhas delícias no meu período woke-antes-dos-woke quando alguns temas eram mesmo periféricos, mesmo para alguns progressistas tardios).

Quem Diz Que Não Há Prendas De Natal Úteis?

Ou lamentos que não são ouvidos? Com o que me ofereceram na escola, já posso deixar de corrigir a verde fichas ou testes (se não desistir de os fazer, transferindo-me para a ideologia maiata-holística-ubuntu) até, no mínimo, à Páscoa.

Estou prestes a queixar-me da falta de barras de ouro para servir de pisa-papéis. 😉

Claro Que Ainda Há Gente Boa Nas Escolas!

O exemplo? Uma reunião de recurso em que o bom senso, lisura de procedimentos e troca civilizada de opiniões e argumentos foi a regra. Chegando a um consenso verdadeiro e real. Obrigado ao Nuno, que conduziu os trabalhos de forma exemplar, e ao Manuel, por ser um director com pés e cabeça 🙂 . Renovaram-me a esperança que tinha sido muito abalada nas últimas semanas, pela ignorância arrogante de outro tipo de criaturas.