Da Arte De Arranjar Ninho

Se formos estando atentos, é raro o passarão que passa pela Educação que não ande em busca de ninho. Nos últimos anos, a representação da parentalidade tem rendido. E o Centrão lá pelos nortes gosta de os seduzir, porque sabem que eles resistem pouco às tentações. É o que consta.

Líder da Confap é o candidato do PSD à Câmara de Gondoma

O Nu A Defender O Roto

Claro que acha isso, pois se assim não fosse, já viram o que teria sido dele, tardio arrependido de muitos disparates, quando era o avô cantigas do PS a usar as vestes de impiedoso e vermelhusco inquisidor? Gentinha sem vergonha nenhuma.

Vital Moreira sai em defesa de Caupers. “Opiniões do passado não podem ser sujeitas ao juízo condenatório da uma nova Inquisição”

“Surpreendente” Para Quem?

Há muitos meses que se avisava para a tal “impreparação”. Isso foi denunciado de forma repetida, mas alguma comunicação social decidiu alinhar na conversa saída de certos gabinetes de comunicação de que eram apenas “más línguas”, pessoas mal informadas e que “só sabem dizer mal”. Não, por acaso as críticas vinham de quem está no terreno e não embarca em cantigas de embalar, de quem se preocupa mesmo com os alunos e não apenas com alguma opinião publicada, por vezes com a chancela de “notícia”.

Só que a culpa não é só, nem em primeiro lugar, do inepto ministro Tiago, que é mantido no lugar porque dá um imenso jeito ao par de Costas que na verdade governam a Educação, o de cima, o António, o das promessas balofas, que perpetua a animosidade de um certo PS em relação aos professores mais críticos de governações demagógicas, e o do lado, o João, que não é de baixo, porque é ele que decide muito do que interessa, resguardando-se habilmente das saraivadas, rodeado pela sua corte pessoal de candidat@s a comendas e futuros lugares de destaque no CNE (ou afins).

Deram Um Chupa-Chupa Ao Birrinhas Para O Convencer?

Decisão final só deverá ser tomada na reunião do Conselho de Ministros desta quinta-feira. Mariana Viera da Silva e Marta Temido estiveram antes reunidas com epidemiologistas.

(ó meu rico PM, o que devo eu fazer?)

(podiam mandá-lo para uma certa sala de aula que eu cá sei, que até começava a fazer pisca-pisca mais depressa… se este tipo era “cientista”… )

Pelo Parlamento

Debate a meter pandemia e escolas em lugares de destaque. Confesso que não ouvi a parte inicial porque ainda estava em afazeres escolares e só comecei na parte do procurador europeu, pelo que tive de deduzir o que se passou antes, a começar pelo facto do PM já ter números sobre a situação epidemiológica nas escolas e promessa de começar os testes antigénio (também conhecidos por testes antitiago) já amanhã, em estabelecimentos escolares dos concelhos com risco mais elevado de contágio (que são muitos). Ainda apanhei uma parte em que ele se armou em grande corajoso, oferecendo-se para ser acusado de ser culpado do que se passa. Por mim, não vale a pena oferecer-se para nada, porque já o achava (mais uma clique de cortesãos idiotas e uns quantos cronistas do reino que gostam de escrever as suas prosas em sossego), independentemente da bravata.

Culpado, em especial, de duas coisas (e não me venham com aquela ladaínha de ser errado procurar quem asneirou enquanto está quente): de um enorme erro de cálculo (embora seja verdade que com ele foram muitos na carroça) quanto ao comportamento da maioria da população durante o Natal e de mentir, há uns dias, quanto ao consenso dos chamados “especialistas” sobre a necessidade de encerrar as escolas. No primeiro caso, ainda admito que fosse um honest mistake, com consequências dramáticas decorrentes do facto de ele e o seu inner circle terem perdido completamente a noção do que é a vida entre a gente comum; mas no segundo caso, foi uma falsificação voluntária dos factos, destinada a enganar a opinião pública e fornecer “armas” aos escribas de serviço para defenderem um completo absurdo, alegadamente baseado em “estudos” (desactualizados).

(embora os mais argutos já ensaiem a inversão de marcha…)

Ainda tive a “felicidade” de ouvir o deputado siva, porfírio de sua graça com um ataque frenético de demagogia a traço grosso, dando a entender que só o governo, ele e o seu líder se preocupam com os mais pobrezinhos que se “perderam” no período de E@D, omitindo que nos últimos seis meses nada se fez de substancial para alterar essa situação e para equipar os alunos mais desfavorecidos com meios (não se trata apenas de lhes meter um “kit tecnológico” nas mãos como se fosse o novo magalhães) para enfrentarem todas as dificuldades decorrentes de uma passagem para o ensino não-presencial (ou misto). O santo senhor parlamentar faz-me lembrar outras figuras para todo0s os fretes que passaram pela Assembleia da República, cabeças falantes a metro, com guião pré-estabelecido e a criatividade de um calhau rolante, atropelando a inteligência alheia, colina abaixo.

Parece que as escolas poderão encerrar se o vírus tiver roupagensnovas, very british. E hoje, o presidente Marcelo já admite o que ontem o candidato Marcelo qualificou como um “atropelamento”. Realmente, tudo isto nos relembra que a preparação do Entrudo costuma ser por estas alturas.

A Shora Directora-Geral Graça Freitas Acha Que Os Professores Não Devem Ser Prioritários Na Vacinação

Foi no Parlamento, ou melhor, em vídeo-conferência segura. É a mesma shora doutora que teve estes desempenhos, reveladores de fina perspicácia.

(julgavam que ela se tinha esquecido do sacrifício que foi ter as netinhas em quarentena não sancionada pela vóvó?)