Bombardeie-se Helsínquia!

O estado de degenerescência intelectual demonstra-se irreversível quando, a propósito de uma conflito bélico, se começam a comparar as qualidades e “europeísmo”! (ou mesmo “mediterranismo”) das cidades com base no horário dos restaurantes e na facilidade de acesso a álcool barato (para desinfectar as feridas da alma?). Não é que não entenda as preocupações do escriba, mas… alguma coisa já apodreceu irremediavelmente ali como quem vai da fraqueia a caminho do cocuruto.

Expresso, 6 de Maio de 2022,p. 3.

(A)Normalidades

Um PCG está de baixa mais de seis meses e durante esse tempo quem o substitui não toma conhecimento dos recursos relativos à add. Seria de pasmar, se não fosse apenas um episódio entre tantos outros, igualmente peculiares e relevadores da excelência do modelo e de muitos dos que o (não) fazem mexer.

Ainda querem que se leve isto a sério?

Só Pode Ser O Metaverso A Bater Forte

Muita gente captou o momento de desvinculação histórico-linguística da SICN. Esta imagem é editada a partir da captura do Hélder Robalo no fbook. Acho-a muito interessante, porque apanha os dois participantes adequadamente de olhos fechados. Eles não têm, qualquer culpa, claro, que as redacções de televisões e jornais tenham sido implodidas pelo mercantilismo empresarial que não paga a revisores ou verificadores de factos básicos (neste caso, estou-me mais a lembrar das diarreias mentais de um certo cronista do mesmo grupo de comunicação). Só que deveria existir um nível mínimo de qualidade para estas coisas.

Mesmo se “revolução dos escravos” possa ter diversas leituras, nem todas disparatadas.

Phosga-se! – Secção ” É Preciso Um Abelhão Destes Em Cada Esquina”

Como escrevi abaixo, quando um subcoiso pede satisfação a um@ PCGeral, algo se inverteu de forma decisiva. Confesso que em tempos também me aconteceu uma criatura desatar aos berros comigo, em plena reunião de DT’s, porque como PCG eu teria tomado atitudes que lhe desagradaram e achava que, por ter votado na lista, tinha direito a isso. Apenas se tinha esquecido que eu enviara mail a pedir a opinião de todos os docentes sobre o tema e qual a minha posição, não tendo a dita criatura expressado qualquer desacordo.

Mas neste caso, acho que a situação e mais grave, pois existe uma evidente pressão sobre a liberdade de expressão sobre alguém que não tem qualquer tipo de dependência hierárquica em relação a um pombal de esquina. Porque há quem perceba muito de leis, mas ainda não tenha entendido que a Direcção depende do Conselho Geral e não o contrário. Já agora, o artigo 70º do Código Civil é o que se refere à “tutela geral de personalidade”, algo que me parece que poderia fazer um ricochete dos bons.

Para:

 (…)

Cc:

Conselho Geral;

 Presidente do Conselho Geral

Pedido de explicações sobre publicação em rede socialI

Ex.ma Senhora Professora (…) 

Durante o dia de hoje, tomei conhecimento de uma publicação, num grupo da rede social Facebook, com dezenas de milhares de aderentes, em que me incluo, centrado em temáticas de professores, que, depois, terá sido alegadamente apagada (embora tenha estado patente pelo menos 4 horas e tenha tido centenas de comentários de assentimento). 

Tal publicação, cujo teor se transcreve, abaixo e integralmente, contém afirmações, nomeadamente, entre outras, as que sublinhei, que considero graves, quer no que se me refere, quer à organização em que ambos prestamos serviço, em especial, atendendo à natureza do cargo para que  V.Exa. foi eleita e que desempenha. 

Essa publicação foi alegadamente publicada na rede social por uma utilizadora com o nome e apelidos de V. Exa. e, no contacto pessoal, já havido sobre este assunto, V.Exa. não negou a autoria de um texto com esse teor, antes a confirmou e assumiu como sua. 

Acresce que, coincidentemente, é sabido que teve esta tarde realmente uma reunião com encarregados de educação que, creio que concordará, foi muito construtiva e útil e muito longe do retrato que dela fez, por antecipação. 

Assim sendo, e não se suscitando já grandes dúvidas da autoria do texto (que, mesmo assim, ainda pode esclarecer melhor) solicita-se que me possa fornecer as explicações que entender sobre o seu teor, nomeadamente atendendo aos termos do artigo 70º do Código Civil. 

Peço que releve a natureza do pedido, se existir confusão na autoria (o que não se crê), mas recordo a V.Exa. que, sendo a Presidente do Conselho Geral do Agrupamento, em que ambos trabalhamos, o teor do que expressou com larga visibilidade (alegadamente num espaço de opinião pessoal) não é separável das funções que exerce. 

Aliás, a personalidade não é cindível em papéis estanques em situações destas. 

Nessas funções, no Conselho Geral, também me representa, como docente com direito de voto, que sou. 

Tratando-se de uma função de origem eleitoral e com uma forte vertente de representação política, as suas opiniões têm relevância para o juízo sobre a sua ação num órgão de representação de opiniões e grupos da comunidade escolar. 

Por isso, decidi dar a oportunidade a que as explique, mas também dar conhecimento aos membros do órgão a que preside, deste pedido de explicações, requerendo que, quando as disponibilizar, estas sejam divulgadas à comunidade, como é lógico, visto que se referem a assuntos de interesse geral às funções e a grupos representativos dessa comunidade. 

Mais que a mim ou à equipa a que pertenço ou ao líder dela, diretor deste agrupamento, é à própria comunidade, de cujo órgão representativo é Presidente, que deve prestar explicações sobre estas afirmações, que reputo de graves, e que, aparentemente lhe são imputáveis. 

Com os melhores cumprimentos, 

(…) (docente do quadro do agrupamento da Abelheira) 

Texto da publicação aqui referida 

“Boa noite. Não é meu costume publicar acontecimentos da escola nas redes sociais, mas esta semana aconteceu algo que em 22 anos de trabalho foi a primeira vez e pergunto-me onde vai o ensino parar, quando os pais/encarregados de educação controlam a própria equipa da direção /diretor

Um aluno que está no primeiro ano de Inglês (PRIMEIRO ANO, ou seja é aluno do 3 ano) não trouxe o material para a aula, segundo ele porque a mãe o mandou deixar em casa para estudar para a ficha de avaliação (que terá lugar na próxima semana. Vejam lá o disparate). Claro que não pode realizar as atividades nos manuais, não os tinha, claro. Uma mensagem escrita seguiu para E. E.. a relatar a situação e após isso enviou-me um email não em tom humilde e de tentativa de esclarecimento, mas acusatório, pois o educando informou a mãe que a professora o PROBIU de fazer qualquer registo escrito. Com base nesta mentira, foram ao diretor da escola denunciar a minha “postura” como professora, tendo ainda a estupidez de me dizer por mail que tem todo o direito em criticar a minha ação na aula, porque também é INTERVENIENTE na mesma, aliás todos os E. E. o são. 

Podem imaginar tudo que me apetecia responder a essa senhora!!!  

Para piorar tudo, o diretor convocou-me para uma reunião juntamente com os pais desse aluno, sem tampouco conversar comigo e ouvir a minha versão dos factos! 

Chamo a essa atitude HUMILHAÇÃO pura!  

Colegas, com comportamentos de E. E. assim e este tipo de comportamento por parte dos diretores, é assim que vai o ensino em Portugal e a educação das nossas crianças? 

Se pudesse, abandonava hoje esta profissão. Daqui a uns anos não há professores, nem nenhuma outra profissão. Este povinho esquece que somos nós que formamos todos os outros profissionais. 

Desculpem o desabafo, mas hoje precisava… “

Quando Li No FB, Pensei Que Era A Gozar

Não é. Gosto, muito em especial, do “banho seco”.

Queridos praticantes de Reiki,

Pedimos a todos os praticantes, mesmo de nível 1, que possam fazer um envio de Reiki ou de bons pensamentos para a região da Ucrânia e Russia, promovendo uma paz mundial e harmonia entre todos.

Para praticantes de nível 1

  • Façam o banho seco;
  • Imaginem que colocam o planeta ou a região em conflito entre as mãos;
  • Imaginem que a energia flui das vossas mãos para esse lugar ou para o planeta, como se fosse um sol a iluminar e tranquilizar toda a região;
  • Se quiserem enviem também bons pensamentos como “paz, harmonia, etc…”;
  • Quando quiserem terminar, agradeçam e façam o banho seco.

Para praticantes de nível 2 ou 3

  • Façam o banho seco;
  • Imaginem que colocam o planeta ou a região entre as mãos;
  • Iniciem a técnica conforme vos ensinaram;
  • Deixem fluir a energia para que todos possam estar em harmonia e seja alcançada paz;
  • (Atenção ao byosen);
  • Se quiserem enviem também o segundo símbolo;
  • Quando quiserem terminar, façam novamente o banho seco.

E Que Prova Faz Quem Avalia A Integridade Alheia (Com Esclarecimento)?

A imagem foi retirada do mural do Joaquim Colôa e é apenas um exemplo adicional daquela atitude de superioridade de quem se acha em condições para avaliar a integridade dos outros “em todas as situações”. Como critério ou descritor não é apenas infinitamente subjectivo. É ofensivo. Para qualquer indivíduo, docente, não docente ou aluno.

Quem prova que quem elaborou e aprovou isto é “íntegro”, mesmo que apenas “raramente”?

Entretanto, encontrei o documento completo e esta grelha aplica-se ao desempenho dos alunos em Cidadania e Desenvolvimento, o que não o torna mais aceitável.

4ª Feira

Em tempos antanhos havia o hábito de se fazerem debates “temáticos” com os especialistas de cada partido numa dada área da governação. Até existiam os chamados “ministros-sombra” ou porta-vozes dos principais partidos para este ou aquele tema. Agora são pequenos grandes líderes que são especialistas em tudo, pelo que não é de estranhar que por vezes cometam tantos erros (ou digam, pura e simplesmente, mentiras), nem sempre de forma voluntária.

Entretanto, ontem, ficámos a perceber que existe uma enorme variedade de opções para os eleitores chalupas. E que há quem faça parecer alguns outros praticamente razoáveis. Até tive pena da representante do MAS que, coitada, parecia cercada por matarruanos, não conseguindo deixar de sorrir.

Para Ouvir Com Atenção

E ele conclui muito bem que se as pessoas que tem informar se calarem, o espaço fica aberto para quem?

Covid. Um depoimento impressionante (na íntegra): as ameaças, incluindo de morte, a Filipe Froes

Se quem tem saber e informação fundamentada se silenciar, temos os “investigadores” que acham ligações às farmacêuticas de toda a gente, excepto dos que acham do seu “lado”. Ou então num dia acham ligações a determinada pessoa, mas dias depois esquecem isso, se essa pessoa mudar de opinião. Ou, como já vi, destratam alguém por ser pneumologista (ahhhh… X é que é virologista), mas depois endeusam uma anestesiologista de ar meio atarantado que propunha fraudes. Como esta:

Derrière la mort d’une «fausse vaccinée» de Garches, une filière de faux pass sanitaires qui mène à Nice

Esta Malta É Mais Perigosa Do Que Pode Parecer

Porque há chalupice e há coisas mais complicadas, nascidas de uma espécie de guerra na lógica da terra queimada.

Página de Facebook partilhou dados de crianças internadas com covid-19 que deviam estar sob segredo nos hospitais. Na publicação constam doenças raras que podem permitir identificação dos menores. Ordem dos Médicos prepara-se para enviar caso para a CNPD, que não vê revelação de identidades. Profissionais falam de caso “gravíssimo”, “inaceitável” e “deplorável”

(esta imagem é de uma publicação de uma pessoa que desconhece claramente o processo de matrícula numa escola pública)