E Aulas Take Away?

Porque esta das refeições para levar e ir comer algures é assim uma ideia que é capaz de parecer muito gira e tal, mas o que fazem os alunos sem ninguém em casa? Comem no passeio? Nas escadas? Em especial se as aulas chegaram ao tempo invernoso, para quem não more junto à escola, será que me podem dizer como serão as coisas? Sim, a situação é difícil, não o nego. Mas…

Os alunos andarão em “bolhas” até casa ou ao atl? E se forem no autocarro do atl, ali todos juntinhos, podem fazer partilha de lanches e almoços?

É para evitar contactos? De quem? Dos 25-28 alunos que estavam numa sala a dois palmos uns dos outros e saíram todos ao mesmo tempo em correria para a comida? E as filas, são do lado de dentro ou de fora? E a comidinha que já agora muitas vezes chegava morna-fria ao prato, como vai estar quando a petizada a for comer? Será que sabem o que é o funcionamento de uma cantina que tenha umas centenas largas de refeições por servir por dia?

Isto são só críticas de bota-abaixo? Nem por isso, mas mesmo se assim fosse, há quem não mereça melhor.

clown

 

Exames “Estilo 2020”

Pode não haver máscaras para todos ao final da primeira semana, mas há “espaço”. Foto do Gonçalo Barata, numa escola na Capital do Ex-Império do Turismo. Podia ser na China, mas não é. Podia ser um exame de Educação Física, mas não é.

Relembro a quem afirma que o espaço é amplo e arejado, que estão suspensas as provas desportivas em recintos fechados. E mesmo o futebol ao ar livre é sem público.

ExamePavilhão

Com A Força Telecinética Da Mente, Portantossss….

Nadadores-salvadores devem “tentar salvar sem entrar na água”, dizem regras

Baywatch

(não… não é um recurso gratuito às jovens garbosas do Baywatch, mas apenas a demonstração de como pelo menos com este método, a maioria dos gajos sairia logo da água, mesmo antes de pensar em afogar-se…)

Excitações Digitais

Vai ser tão giro ver isto a (não) acontecer. Há pessoas que me divertem com estes entusiasmos que acabam com cemitérios de equipamentos obsoletos ou que não houve dinheiro para assegurar a manutenção. Até pode ser que exista uma chuva de dinheiro para gastar nas marcas certas (e nas formações adequadas), mas duvido mesmo muito que exista qualquer “aceleração” significativa. Mesmo se aceito de bom grado que me emprestem o material, se é que querem que eu continue as telecoisas.

Escola digital já no próximo ano letivo? O Governo diz que sim

O Plano de Educação Digital tem de ser acelerado no próximo ano letivo. O ministro Pedro Siza Vieira diz que o projecto está já em curso e não pode esperar mais, até para precaver uma eventual segunda vaga da pandemia de Covid-19.

Homer

Phosga-se! Série 2

Agora já vale um pouco tudo. Uma solução é colocar os mais pequenitos a ver a RTP 2 e os desenhos animados (desde os tempos do Speedy Gonzalez e do Coyote a levar sempre com as explosões e os pedregulhos que os acho muito educativos e lições sérias sobre o triunfo do Bem sobre o Mal) e relacioná-los com os conteúdos do 1º ciclo (e pré-escolar). O que as educadoras e professores (e educadores e professores) têm perdido ao longo destes anos…

Senhores(as) Diretores(as) / Presidentes de CAP:

Vários operadores de comunicação e produtores de conteúdos têm-se mostrado disponíveis para a difusão de conteúdos educativos. Enquanto se preparam outros instrumentos, a RTP 2, enquanto serviço público de televisão, e a Rádio Miúdos, que tem já uma tradição de parceria com as escolas começaram a disponibilizar as suas grelhas semanais.

Este forma de comunicação permite, no caso dos canais em sinal aberto, é mais um instrumento para se conseguir chegar a todos os alunos.

Trata-se, neste momento, de um conjunto de programas com diferentes fins, mas que entendemos poder ser útil divulgar, já que podem ser articulados com a planificação feita sobretudo pelos professores da educação pré-escolar e do primeiro ciclo.

Em anexo, enviamos as duas grelhas para esta semana. As seguintes irão sendo colocadas na página de apoio às escolas.

Com os melhores cumprimentos

Maria Manuela Pastor Faria

Diretora-Geral dos Estabelecimentos Escolares

A sério que o mail traz em anexo as grelhas de programação com a sua ligação ao nível de ensino adequado.

RTP2

Mas Quem É Responsável Por Estas Propostas? (Phosga-se!)

Porque aparecem documentos como este (Propostas gerais intervencao educativa) sem data e assinatura, com propostas de “intervenção educativa para crianças e jovens em situação de vulnerabilidade”? O nome que aparece nas propriedade do documento como autora não nos explica muito.

E porque tem propostas que, se formos bem a ver, vão claramente contra algumas das regras de segurança em relação aos riscos de contágio, para não falar de questões de privacidade ou mesmo de segurança informática?

Entrámos em desvarios? Porque uma coisa é procurar “soluções”, outra é fazer uma espécie de lista de compras.

PropostasEduc

Já agora expliquem estas contas, porque está qualquer coisa a falhar-me. Quem não tem computador, mas tem net em casa é no zingarelho móvel? É isso?

Um em cada cinco alunos não tem computador em casa e 5% das famílias com crianças até aos 15 anos não tem Internet

Minhas Senhoras…

… por favor, eu sei que estou a ir contra as questões da igualdade de género e a reforçar estereótipos, mas não mandem maridos, namorados, pais, filhos, etc, sem experiência em aquisição de mercearias aos supermercados. Em tempos em que há filas para entrar e o espaço e o tempo contam, a existência de um grupo de baratas tontas a circular entre as prateleiras, secções de frescos e frios, etc, sem saber muito bem o que querem, em que quantidade, como se paga uma conta e a perguntar tudo e nada aos funcionários, é uma calamidade dentro de outra calamidade.O mesmo é válido para senhoras of a certain age ou divas de idade incerta que se vêem na necessidade de descer ao quotidiano das pessoas comuns. A sério, a civilização, tal como a conhecemos, está em risco.

Mais depressa atingimos o ponto de inflexão da contaminação do que el@s aprendem o mínimo dos mínimos.

Muit’agradecido.

Idiot