Phosga-se! – Série “Pré-Escolar”

E agora o documento que me fez rir mais desde o início disto tudo… é um documento da DGE com um Exemplo de Planificação de Atividades para a Educação Pré-Escolar. Não me fez rir por existir, mas porque, em boa parte, assume que os pais das crianças são absolutamente ineptos com as mesmas em casa.

Repare-se no que é proposto nas “rotinas diárias”:

Solicitar a colaboração da criança para preparar as refeições, pôr e levantar a mesa, arrumar a loiça depois de lavada.

Fazer a cama; varrer o chão; limpar o pó, etc.

A hora das refeições e de ir deitar à noite devem ser estabelecidas e cumpridas o mais possível para estabilidade da criança.

Mas há mais, como a “hora do conto”:

Após o almoço, se a criança necessitar de dormir uma sesta, deve fazê-lo e a história pode ser contada antes de dormir.

Se a criança não tem necessidade de dormir a sesta, podem escolher um espaço cómodo, calmo e tranquilo da casa para a hora do conto.

A história pode ser lida ou contada pelo adulto, contada pela criança ou pelos dois.

Quando terminar de ler a história, converse com a criança sobre o que ouviu e observou, e deixe-a folhear o livro e recontar a história.

Deixar a criança folhear o livro e conversar com ela sobre o que viram.

Escolher diferentes livros, em suporte de papel ou digital com histórias, contos tradicionais, poesias, rimas, adivinhas, lengalengas, etc.

E ao fim do dia:

Diariamente, reserve um tempo para fazer a avaliação do que fizeram, do que a criança mais gostou, do que não gostou e o que gostaria de fazer.

Também é importante reservar diariamente um espaço para a criança fazer o que no momento lhe apetecer, sem qualquer plano.

Mas quase todo o documento é assim e, depois de muitos anos a queixar-me que as indicações para o resto da escolaridade tendiam para a infantilização dos alunos, percebo que os especialistas da DGE assumem que esse é o estado da própria parentalidade nacional.

Ok… não vou negar que realmente observo situações que o indiciam, mas não esperava que o ME demonstrasse de forma tão clara que acha que as famílias não sabem, pura e simplesmente, o que fazer com a petizada em casa.

Anexo: Planificacao_Educacao_Pre_Escolar (o original chegou em .doc, mas preferi publicá-lo assim).

attention-span-of-typically-growing-children

O Ataque À Sede Da “Porta Dos Fundos”…

… é apenas mais um sinal da estupidez humana e da impermeabilidade de certas mentes ao humor. Na noite de Natal vi A Vida de Brian que, há 40 anos, era bem algo bem mais “blasfemo” do que quase tudo o que agora se faz com a chancela de rebeldia sem o risco de se ser atacado por idiotas.

Reparem no sketch que parece antecipar a imbecilidade da argumentação actual sobre certas questões fracturantes entre nós em 2019.