Domingo

Continuo a achar fascinante como a antiga directora da DGEEC tem tantas e tão fundamentadas opiniões sobre a falta de professores e o modo de a resolver. Só posso acreditar que durante os seus tempos no cargo – não sei se ainda se lembram do episódio da pen numa espécie de conferência de imprensa com o ministro Crato – este em estado de objecção de consciência, pois foi o período da PACC e do afastamento de muitos candidatos à docência. É sempre engraçado como este pessoal muda de posição – quando ousa tê-la – conforme as cores que serve ou deixa de servir. É um dos privilégios de se ser “especialista”. Ora se faz uma coisa, ora se diz outra. Ora se colabora com o afastamento dos professores, ora se diz que é escasso o que se faz para os chamar de volta. E que tal se não tivessem ajudado a lixar tudo desde o início?

Mas por cá o que está a dar é chamar para resolver o problema, que ajudou a criá-lo, alegando que à altura não se sabia do que poderia acontecer e que quem chamou a atenção para isso não passava de alarmista, negativo ou pessimista. Lá que se tivesse razão e existissem “evidências” claras nesse sentido, não interessa nada.

Desisti…

… ainda na primeira volta e em parte porque o Carlos Daniel decidiu dar a António Costa o direito de resposta, ainda antes de todos terem direito a falar. Primus inter pares, assim às escancaras? Não quero saber se falaram de Educação ou não, pois tudo ficará na mesma, mesmo que pareça mudar alguma coisa. E quanto ao país, só está em causa o rotativismo das clientelas prioritárias no acesso à bazuca.

Nunca Duvidei Que Daria Em Nada

Até porque cedo observei a complacência com quem “cromo” ligado a certos interesses “corporativos” tratava a questão, como se a “investigação” não passasse de uma mosca chata que mais tarde ou mais cedo faleceria de cansaço.

COLÉGIOS GPS: MP ADMITE NÃO HAVER FUNDAMENTOS PARA JULGAR ARGUIDOS POR PECULATO

“Matéria Insindicável”

Confesso que a última novidade em matéria de indeferimento de reclamações relativas à add foi ler que não podia ser dado provimento a uma reclamação por ter a SADD considerado que era “matéria insindicável”.

Ora… sendo verdade que o termo não é raro no jargão jurídico, não me parece que a simples enunciação disso seja suficiente como justificação de um indeferimento (não provimento) de uma reclamação. Aliás, cheira-me a que há por aqui uma espécie de aconselhamento em relação à resposta a dar às reclamações, pois parece que a presidente da SADD em causa considera “ilegal” todo e qualquer provimento de reclamações que não entrem numa classificação muito restrita do que ela considera “enganos”. E ao que parece até denunciou colegas director@s à ige por terem dado provimento ao que ela – olhando de longe – considera ser “ilegal”.

Estamos verdadeiramente entregues à bicharada.

Tod@s Botam Faladura…

… sobre o que deve ser um bom professor (ou professora). Hoje é a economista Peralta, que tem sido cooptada para coisas giras e interessantes como o Global Teacher Prize. O quanto eu gostaria, em vez de a saber em cerimónias, de a ver numa sala de aula do 2º ou 3º ciclo durante um mês, a demonstrar na prática a sua bondade ou, quiçá mesmo, excelência docente.

Para quando um qualquer algoritmo ou fórmula econométrica para recrutar bons decisores políticos ou cortesãos mediáticos menos oportunistas?

Olhem-me Este Cromo!

A apontar o dedo, logo ele, um homem impoluto em matéria de pós-verdade.

Albino Almeida aponta o dedo à “desinformação” nas redes sociais, onde, diz, é possível “mentir sem que haja edição” e sem que os destinatários saibam qual a origem da informação.

Claro Que Não! Como As Rosas, Eles Aparecem-lhe No Regaço!

Pedro Adão e Silva explicou que vai suspender o vínculo ao ISCTE para se dedicar a tempo inteiro às tarefas de comissário executivo das comemorações dos 50 anos do 25 de Abril. E revelou que já não é militante do PS

(e também vai prescindir das avenças mediáticas?)

Da Mais Absoluta Desfaçatez

Ou do triunfo dos suínos betos na quinta do PS. O operacional engomadinho não tem qualquer competência científica ou política para a função, mas tem imenso “perfil”.

E que não me venham com a conversa da “inveja”, que não colhe mesmo.

O Conselho de Ministros nomeou o comentador ligado ao PS para presidir à Comissão Executiva das comemorações da revolução democrática, que vão durar até ao final de 2026. A nomeação e as condições de que o comentador vai usufruir estão a causar polémica.

Será Por Ser “Representante” Útil?

Não deve ser por estar em risco de dar aulas.

Nesse caso, para quando a vacina do papá Confap, organização virtuosa que, ainda no final da semana, se apresentou parecer negativo quanto à redução da dimensão das turmas na Comissão de Educação do Parlamento?

Diretor de Escola de Cinfães vacinado contra a Covid-19 sem se conhecer critérios para o efeito