Confesso Que Merece Leitura…

… porque acho que como “alternativa” é interessante, mas como fórmula-padrão desperta-me um imenso sorriso.

Meet the school with no classes, no classrooms and no curriculum

(…)

Rob describes Agora as a blend of a university (where you have knowledge), a Buddhist monastery (where you can think), a theme park (where you can play) and a communal marketplace (where you can trade and swap things). And it’s this last one, Agora, and borrowed from Ancient Greek, that gives the school its name. Each day starts with dagstart, where students spend a few minutes outlining their challenges for the day, what they hope to achieve and what help they might need. It’s also a chance for other students to suggest things, offer advice or join in.

Algodao

(agora sem pés… agora sem mãos… agora sem dentes…)

Esta Semana, No JL/Educação

A edição tem muita coisa sobre professores inovadores e que ganham prémios, coisas que acho bem. Pediram-me que escrevesse dentro dessa lógica. Ao reler, até gosto mais do que quando escrevi o que me pareceram algumas platitudes e balofices. Mas acho que, pelo meio, consegui resistir um pouco ao espírito do tempo e aos ventos da auto-satisfação de alguns.

IMG_1088IMG_1087

Experiência De Flexibilidade E, Quiçá, De Inovação E Auto-Aprendizagem (Des)Orientada

Ligeira exposição sobre um tema (neste caso o desenvolvimento demográfico e comercial do século XII, mais o crescimento dos centros urbanos e concelhos).

Entrega de uma ficha de trabalho com 20 espaços para preencher com 20 termos ou expressões.

Questão:

Serão conseguidos resultados melhores com 25 minutos e sem qualquer consulta ou com 35 com possibilidade de consulta de todo o tipo de material, incluindo os modernos e mui amados recursos digitais?

Bunsen

Inovação/Tradição?

Há governantes muito preocupados com a necessidade de abordar temáticas de género, com os alunos do Ensino Básico, achando que isso é uma espécie de alternativa ao ensino tradicional de disciplinas (enciclopédicas) como a História, cuja carga horária mirra a cada plano quinquenal do ME.

Só que eu posso tratar esses assuntos, de forma até bastante aprofundada, na arcaica e enciclopédica História se me deixarem abordar temáticas como a aceitação (e quase exaltação) da homossexualidade na Antiguidade Clássica, desde os ambientes das escolas filosóficas gregas até aos do exército romano, passando por toda uma rica iconografia da época sobre temas tão controversos como o travestismo, a prostituição e o que podemos considerar arte erótica ou pornografia clássica.

As pesquisas no google não conseguem substituir o conhecimento humano de tais matérias, porque o algoritmo não “explica” a credibilidade dos achados ou o seu contexto. E os gadgets podem servir para descarregar os frescos dos bordéis de Pompeia ou o texto do Satiricon, mas falta tudo o mais.

São Capazes de Adivinhar O Ano?

  1. Do texto em si.
  2. Do projecto concreto a que se refere.

IMG_0512IMG_0514

Num dia em que o CFAE da minha zona, dirigido por um velho e caríssimo amigo e colega, promoveu umas Jornadas Pedagógicas sobre estas temáticas, lembrei-me de ir reler o que ainda não desaprendi pelo que não me ocorreu ir ouvir alguém requentar, por estimáveis que fossem as presenças.

(no cartaz final já não estava o governante… será que acabou por não ir? seria um ponto a favor…)

Imparidades

A maior parte de quem aqui passa terá a noção de que muito do que é falado em off entre colegas, de vários pontos do país, por mail ou outras mensagens, não chega a letra de post por razões mais ou menos naturais. Mas há sempre formas de codificar certas situações em abstracto, coisas que nos revoltam, embora tenhamos de as aguentar no nosso quotidiano. Nem vou falar da relação inversamente proporcional entre competência e disponibilidade para aconselhamento não solicitado. Isso é velho. Como é de antanho aquela coisa de dar a uns barras de ferro e a outros pranchas de pinho da flandres e depois fazerem o bem intencionado reparo de que os barcos que aqueles fazem flutuam um pouco pior do que os destes. Novo, ou talvez não, é garantirem que as barras de ferro flutuam na perfeição e a falha é da forma como as usamos.

pluto-scratching