Monogamia

Ana Avoila deixa sindicalismo após 34 anos de dedicação exclusiva

(,,,)

O percurso sindical começou em 1982, quando foi eleita delegada sindical pelos seus pares, e quatro anos depois passou a ser dirigente do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Pública do Sul e Açores a tempo inteiro, integrando, nessa qualidade, a partir de 1993, a direção da Federação Nacional dos Sindicatos da Função Pública (FNSFP).

poligamia

Tem 400 Euros Para Gastar, Uma Semana Inteira Ser Nada Que Fazer E Acredita Que Uma “Carreira” Nas Esferas Intermédias Da Situação Pode Estar À Sua Espera?

Então aposte neste “Curso Intensivo de Avaliação em Políticas Públicas” do ISCTE e poderá assistir a 10 conferências durante uma semana de vultos incontornáveis nestas matérias como Luís Capucha e Paulo Pedroso. Apesar de coordenado pelo Ricardo Paes Mamede e ter lá o Pitta Barros, no fundo a coisa não vai muito além da apresentação da versão académica das opções da governação do PS.

Carteira

 

O Factor De Sustentabilidade Está De Boa Saúde E O Centeno Recomenda-o

Um tipo com 60 anos que se reforme leva uma cacetada superior a 50% do salário, mesmo que tenha trabalhado 35 anos.

Quem no próximo ano se reformar antes do tempo enfrenta um corte na pensão na ordem dos 15,2%, a acrescer aos 0,5% por cada mês que falte para chegar à idade legal da reforma. É o resultado do aumento da esperança média de vida, um indicador que esta manhã foi tornado público pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

up+main

Os Professores É Que São Mesmo Doutores da Mula Ruça

Porque os outros são toda uma outra coisa. Assisti, em postura parental condimentada com comentários rasantes, ao desempenho de uma shôra doutora dentista que de profissionalismo tem zero menos, desde negar ter feito o que a vi fazer a uns 15 minutos de comentários com a assistente sobre as férias, com detalhes dignos de mesa de esplanada,  não esquecendo a arrogância do “eu não faço isso” (aquilo que eu vira fazer) enquanto a petiza ali estava de boca aberta a assistir. Não sendo a primeira vez, foi a última. 

Bigorna

(e nem vale a pena falar no atraso do atendimento… parece que, afinal, há que possa moldar o tempo aos seus interesses e o mexilhão que se lixe, mesmo pagando por inteiro…)

Olhó Programa Do PS Fresquinho!

(a sério, estava quase a escrever um comentário sardónico acerca de alguém que não o Arlindo a quem subiu à cabeça qualquer coisa…)

No que respeita às carreiras da administração pública, salienta-se no texto que as progressões “custam todos os anos 200 milhões de euros e, deste valor, quase dois terços é gasto em carreiras especiais em que o tempo conta no processo de progressão”.

“Uma realidade que cobre cerca de um terço dos trabalhadores do Estado. Este desequilíbrio deve ser revisitado. O aumento desta despesa não pode continuar a limitar a política salarial na próxima década e a impedir uma política de incentivos na administração pública que premeie a excelência e o cumprimento de objetivos pré-definidos”, adverte-se no programa eleitoral do PS.

No programa eleitoral do PS aponta-se ainda que, em conjugação com as carreiras e a gestão, “importa também continuar a desenvolver uma análise organizacional sistemática da administração central do Estado”.

Já perceberam quem é que vai ter de pagar e, em contrapartida, quem deve ser recompensado pela “política de incentivos”?

O programa eleitoral do PS está aqui.

O que se pode ler (p. 19):

Avaliar a criação de medidas e reforço e valorização das funções de direção das escolas, incluindo as chefias intermédias;

Caramba , há coincidências (sublinho, coincidências) do caraças...

E o que acham disto (p. 18)? Que não é apenas a sujeição das estruturas de gestão das escolas aos poderes autárquicos locais?

Avaliar o modelo de administração e gestão das escolas e adequá-lo ao novo quadro que resultou do processo de descentralização e aos progressos feitos em matéria de autonomia e flexibilização curricular;

 

Algodao

Flexibilidade: Modos De Usar – 1

De uma proposta em análise numa escola espero que longe de si:

  • 1 DT por duas turmas com 2 assessores (pretende-se diminuir o número de diretores de turma e aumentar a proximidade dos DTs com a Coordenação dos DTs do Ensino Básico/Direção).
    – DT é o coordenador da equipa educativa de cada turma, trata de todas as questões pedagógicas e terá 2h letivas por turma.
    – Assessor de DT é um professor da turma que tratará dos atendimentos dos EE, tratamento das situações de assiduidade e terá 2h não letivas para essa função.

Head Spin