Desculpe Lá, Desculpe Lá

Dei-me ao trabalho de ver o que passa por ser um “debate” entre candidatos presidenciais, como se em 15 minutos para cada lado desse para dizer algo de relevante para o futuro, quando se gasta o tempo quase todo a discutir o passado recente. Marcelo começou quase conciliador, assim como Ventura, mas rapidamente a coisa evoluiu para a cacofonia, com a moderadora a fazer avisos inúteis. Cada um ganhou à sua maneira… Ventura mostrou-se aguerrido e agressivo contra a “bandidagem” e a excessiva colagem do actual presidente ao governo, Marcelo a querer ser conciliador, a tentar deonstrar que não tem sido uma muleta de Costa e a teorizar sobre uma “direita social” que por cá já foi o CDS, mas raramente o PSD. Tudo na mesma, como seria de esperar. Ninguém mudou o sentido de voto com isto e para os agnósticos como eu fica a ideia que, em tempo de pandemia, mais vale não correr riscos desnecessários no dia 24.

Trumpices

The abrupt withdrawal overnight is a blow to the president’s efforts to overturn the result of the vote in court,

  • State and federal officials confirm no evidence of voter fraud
  • Trump continues to refuse to accept defeat by Joe Biden

Finalmente!

Joe Biden will become the 46th US president, CNN projects, after a victory in his native Pennsylvania puts the Democrat over 270

E o mais complicado para aquela malta que não aguenta bem certas coisas.

Harris bursts through another barrier, becoming the first female, first Black and first South Asian vice president-elect

A Ler

The U.S. election proves that this divisive style of politics is still viable.

It should not take the largest voter turnout in U.S. history to guarantee that a president rejected by the majority of the American people actually stops being president.

A narrow Biden victory offers four years of gridlock—and that’s the best-case scenario.

The President has survived one impeachment, twenty-six accusations of sexual misconduct, and an estimated four thousand lawsuits. That run of good luck may well end, perhaps brutally, if Joe Biden wins.