Interessa A Orientação Sexual Ou A Competência?

A filha do Adriano Moreira era capaz de fazer uns interessantes inquéritos para a disciplina de Cidadania e Desenvolvimento.

Isabel Moreira saudou no Facebook a escolha de Graça Fonseca para nova ministra da Cultura. “Perceber a relevância enorme de Graça Fonseca ser a primeira ministra lésbica fora do armário em Portugal”, escreveu a deputada do PS, desejando-lhe “um óptimo trabalho, agora na cultura”.

Safo

(o que nos faz pensar sobre qual terá sido a primeira “dentro do armário”…)

A Tempestade Cerebral Perfeita

Quem se der ao trabalho de analisar os temas previstos para a nova disciplina de Cidadania e Desenvolvimento, em especial os obrigatórios para todos os níveis de escolaridade, conjugar isso com a forma como pode ser atribuída a sua leccionação a qualquer grupo disciplinar (nem sempre respeitando aquela do “perfil adequado” que ninguém sabe bem o que pode ser e serve para cobrir todas as possibilidades) e a idiotice natural de algumas pessoas, eventualmente com boas intenções, dificilmente se pode admirar com inquéritos sobre os “afectos”, namoros e inclinações de género da petizada.

Tão grave como a parvoíce (não me ocorre outro termo “técnico” para a coisa) ou mesmo mais é não existirem garantias deste tipo de informações terem o tratamento adequado em termos de privacidade. Infelizmente, há mesmo gente parva que gosta de comentar tudo e mais alguma coisa sem a devida noção da privacidade alheia.

Eu lecciono Cidadania e Desenvolvimento (7º ano) e estou mais preocupado em explicar-lhes como evoluíram as relações sociais e políticas, como surgiu a prática da escravatura e porque durou tanto tempo, porque a “cidadania” e a “democracia” foram conceitos limitados na origem, porque gregos e romanos tiveram longos períodos em que optaram por práticas electivas para escolha dos governantes, com limitação do exercício dos cargos, etc, etc, do que em saber quem namora com quem. Mas isso sou eu que gosto que os alunos aprendam criticamente a História que os especialistas do ME se esforçam por amputar.

village-idiot_mug

Esqueci-me

No Dia Internacional da Mulher de recordar que a classe docente é uma das poucas em que não existe diferença no salário entre os sexos (géneros, raças, religiões, inclinações sexuais adultas). Para alguns “liberais” e “empreendedores” deve ser mais um dos seus defeitos originais, “privilégios” ou igualitarismos sem sentido.

Cartoon-Maia-1646

A Ler

Já chegaria que se ficassem pela capacidade de ter e transmitir bom senso e umas regras muito básicas de civilidade.

NÃO PRECISAMOS DE SUPERPAIS!

(…)

Pais atentos, pais confiantes, são pais que educam sem especiais problemas. Curiosamente, alguns “manuais” e alguns discursos “científicos” podem aumentar a insegurança e a ansiedade de alguns pais.

Começo a sentir que está fazer falta alguma tranquilidade e serenidade que devolvam aos pais a confiança em si mesmos e na sua capacidade para exercer bem o papel. Sei que por vezes não é fácil. Ser pai não é mobilizar de forma prescritiva um conjunto de “práticas” receitadas por diferentes especialistas.

(…)

Thumbs

Há Currículo Flexível e Há Outras Coisas

Não me parece que seja razoável defender a semestralização de disciplinas como as Ciências, a Geografia ou a História para poder acomodar coisas como “Educação Rodoviária”, “Educação Financeira” ou outras coisas giras e que dá para brincar às aprendizagens para a vida (basicamente são áreas que lembram um pouco a velha lógica dos conhecimentos funcionais para os tadinhos e a Economia Doméstica para as meninas) e “escolas-alfaiate/sapateiro/picheleiro”.

Se são áreas que têm lógica no âmbito de clubes e actividades extra-curriculares? Claro que sim. Sem avaliação e tudo (ou nada), para ser mais atractivo. Já custa mais a entendê-las num currículo formal do Ensino Básico, defendidas por quem critica a “atomização” e “fragmentação” ou mesmo o “excesso” das áreas curriculares.

calvin-e-haroldo-direito-inalienavel

Os de Duas Patas Sempre Entraram

Têm cartão de crédito, faltam muito alto os seus sucessos para todos ouvirmos, enquanto a petizada joga nos zingarelhos, se espoja no chão ou berra em correria entre as mesas, sem que isso afecte a pseudo-fleuma parental.

Antes os de quatro patas, com prioridade para gatos, evidentemente, porque os cães tendem a colocar a língua muito de fora e fazem cocós fora do domicílio.

PAN quer que animais possam entrar nos restaurantes

De qualquer maneira, e se a malta do PAN arranjasse uma vida sexualmente activa e se deixasse deste tipo de coisas? Parecem o Bloco com as questões de género quando não têm nada para ocupar o tempo.

Monty