Duplo Padrão

Em colégios privados de prestígio, um caso positivo faz com que a “autoridade local de saúde” mande a turma inteira para casa. Em escolas públicas, com um caso positivo  a “autoridade local de saúde” manda o menino ou menina para casa e aconselha que não se espalhe qualquer “alarmismo”.

Já o actual PM “avisou” que na próxima semana deveremos chegar  aos 1000 novos casos diários, algo que só aconteceu em 21 de Março e 10 de Abril. Conseguem encontrar as semelhanças/diferenças entre o que então se fez e o que agora (não) se prevê?

Pensamentos Da Pandemia – 31

Definir regras de confinamento para 15 freguesias de Lisboa e sua envolvente norte parece-me uma medida assim a modos que quase. Nem sei bem se a maioria dos “fregueses” saberá sequer onde ficam os limites desta ou aquela freguesia. E depois parece que também poderão existir regras para concelhos como Amadora e Odivelas. Um cordão sanitário em torno de Lisboa era capaz de incomodar os senhores da UEFA. Entretanto, a Norte, as coisas voltam a aquecer. Nada de espectacular e até mesmo expectável. Afinal, o vírus gosta do tempo quente. E da estupidez humana. Não apenas dos órfãos dos festivais de Verão, mas de quem, não tarda nada, virá dizer que sempre disse que a retoma era uma prioridade até deixar de o ser. E é verdade.

Resta saber se com tudo isto ainda insistem em reuniões presenciais nas escolas dest@s freguesias/concelhos.

Coronaquadro

(desenho de Alissa Eckert)

 

Pensamentos Da Pandemia – 28

Não é uma questão de teorias da conspiração, mas os números parecem bater pouco certo, entre o que se ouve (nem sempre de modo rigoroso, eu sei) sobre zonas com surtos de contágio e os números oficiais. Isto inclui escolas e a mim continua a fazer confusão aquela ideia de que basta colocar um arco-íris na janela – tipo scolari – para vencermos seja o que for.

Duvida

Num Concelho Cor-de-Rosa Perto de Si/Mim…

… o autarca presidente garante que em novo mandato do seu governo, qualquer escolha de director@ terá de passar por ele, pois não quer ver um@ desconhecida a gerir-lhe os milhões. E depois será o pessoal docente. Tudo garantido informalmente por quem já decidiu o futuro, muito em especial em caso de maioria sem muletas ou com muleta central que concorda com a extinção de qualquer réstia de gestão escolar democrática ou “basista”. E depois “reconfigura-se” a rede escolar e é melhor nem entrarmos por aí, porque não há nada como engenheiros a racionalizar-nos a oferta/procura.

E se isto é assim por ali, dificilmente será diferente em outros bastiões. Qualquer ilusão vaga de reversão do modelo de gestão escolar está defunto. Daqui a 3-5 anos as actuais escolas-sede parecer-se-ão com as actuais escolas não-sede, terão uma espécie de coordenador@ com título talvez ainda de “director@”, mas a reportar tudo `autarquia-sede. Daí para baixo será o aperrear da cadeira hierárquica de submissão. Os Conselhos Municipais serão de legitimação e os Conselhos Gerais tenderão para a extinção, real ou simbólica.

Claro que isto está previsto desde 2008 ou mesmo antes e tem a colaboração activa do centrão e o colaboracionismo dos radicais (ainda) com poderes municipais significativos. E tudo o que disserem em contrário, será em modelo de verdade à pimentamachado (recordam-se?), um grande visionário da pós-verdade.

arreatasolacromooleada

Não Me Parece Aceitável

O PM Costa diz no Parlamento que as regras do concurso de mobilidade interna não foram alteradas a meio, quando a resposta da DGAE aos recursos hierárquicos indeferidos confessa o contrário. Entretanto, assim meio em off mas para que se saiba, o secretário da pasta diz que até compreende, mas que a decisão é da colega. O ministro, que gente amiga diz ser sensível a estas coisas e que – phosga-se, pá! – ainda tem a tutela da pasta parece ter menos a dizer e a decidir do que qualquer porfírio para lamentar. Não me parece uma forma séria de fazer política, muito menos lixar a vida das pessoas, distorcendo-lhes publicamente as razões. Mas a vitória de domingo foi histórica e inebria.

shit-hitting-the-fan

Duas Notas Sobre O Indeferimento de Recursos Hierárquicos Pela DGAE de Decisões Tomadas Pela DGAE

A primeira nota é óbvia: de que adianta fazer um recurso hierárquico para o serviço que tomou a decisão que se contesta? Recorrer para a DGAE de uma decisão tomada pela DGAE é pedir ao prevaricador que confesse que prevaricou e não me parece que exista nada de “hierárquico” nisto, funcionando apenas como reclamação para a parede. Aliás, na própria resposta, a “jurista designada” escreve no ponto 4 que “no sentido da prossecução dessa otimização dos recursos humanos existentes, colocada pelo legislador a cargo da Direção-Geral da Administração Escolar, foi decidido que, no concurso de mobilidade interna, para 2017/2018, apenas seriam considerados os horários completos declarados pelas escolas.” Ou seja, foi a DGAE que tomou a decisão de que agora se recorre hierarquicamente para ela própria. O facto de aparecer a secretária de Estado Leitão a confirmar a decisão pouco altera, pois a própria já em seu tempo assumiu que concordava com esta situação.

Mas há uma outra nota que eu gostaria de aqui deixar e que se prende com o tal “foi decidido”, pois é necessário saber, então, qual o procedimento pelo qual a tomada de decisão ocorreu e foi comunicada aos serviços para que as coisas fossem feitas assim ao contrário de outros anos e do que estava explícito na lei. Existe indicação documental por parte da senhora DGAE para que os serviços que operacionalizam os concursos programassem a aplicação informática para excluir os horários incompletos da fase da Mobilidade Interna? Ou vão dizer que tudo se passou apenas por conversa, sem registo de nada, da indicação sobre o que fazer?

Porque interessa, para além do Estado em abstracto, saber que pessoa em particular deve ser acusada pelos danos causados aos prejudicados por tal decisão, por muito que a DGAE ache que a própria DGAE agiu bem, que a secretária de Estado concorde com o que concorda e a “jurista designada” tenha feito o seu papel de peão no meio disto tudo.

E isto não é segredo de Estado como aquilo das secretas ou o relatório de Tancos que poderia bem ser divulgado pelo Expresso sem as partes problemáticas (ocultando nomes, por exemplo), caso o Expresso não estivesse mais preocupado em acumular informação comprometedora (wikileaks, panamás, etc) sobre os meandros do regime nos seus arquivos do que informar o público de forma esclarecedora.

Top-Secret-Logo

Demitiu-se

O alegado grande salvador da CGD demitiu-se porque não quer que se conheça o seu património, desculpando-se que considera ofensiva uma prática que os antecessores sempre respeitaram, mais ou menos competentes. Depois de ter conhecido todos os meandros do banco público parece que fica livre para voltar à banca privada, chinesa, angolana ou espanhola. É escolher. Deve ter muito valor acrescentado.

Alcatrao2

 

Verdascados e Nada Pagos

Mensagem recebida em vários pontos do país, mudando apenas as percentagens.

Ex.mº Sr(a) Diretor(a)

Na sequência da análise realizada ao Plano de Ação Estratégico apresentado pelo Agrupamento/Escola que Vossa Exª dirige junto se envia a apreciação feita pela Equipa de Missão do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Educativo:

“Numa apreciação na generalidade da dimensão ‘relevância pedagógica’ do plano de ação estratégica, tendo por referência os termos do edital do Programa Nacional de Promoção do Sucesso Escolar, designadamente o artigo 7º, n.º 2, alíneas a), b), c), e), conclui-se que as medidas inscritas no plano cumprem 75% a 90% dos critérios de referência, pelo que se consideram pedagogicamente muito relevantes.

No que respeita à sua sustentabilidade, face à informação disponível na presente data, o desenvolvimento das medidas de promoção do sucesso escolar constantes do plano deve respeitar as orientações estabelecidas no artigo 8º e no n.º 1 do artigo 10º do Despacho normativo n.º 4-A/2016, de 16 de junho e, consequentemente, a sua preparação e organização ser sustentada nas horas de crédito apuradas nos termos do artigo 9º, n.º 1, do referido Despacho. Sem prejuízo da presente apreciação, a estrutura de missão assegurará no âmbito das suas competências o acompanhamento e monitorização do plano, cuja operacionalização será oportunamente articulada com a Direção do Agrupamento/Escola.”

Com os melhores cumprimentos

A Equipa de Missão do PNPSE

Tradução: desemerdai-vos com, o que têm e ninguém vos obrigou a ir em cantorias e já têm idade para não acreditar em tudo o que vos dizem que luz.

Barrete

Golpismos

Mas na Turquia o golpe foi de militares ou juízes e procuradores? E a “nossa” europazinha de eunucos e barrosos em trânsito dá a patinha e abana a cauda ao Erdogan, a ver se ele trava algo com que concorda, o fim de um Estado de Direito e laico, substituído por uma crescente islamização, que só difere em grau do que se chama “terrorismo”, em especial quando se trata de dizimar curdos?

Jesuis