Isto Foi Um Debate Ou Um Beija-Mão?

Clicar na imagem para aceder a um programa que revelou, entre outras coisas, um assinalável espírito de união entre os actores do sistema estabelecido em torno dos lugares-comuns, mas, ao mesmo tempo, uma enorme falta de coragem política. “Revolução”? Cruzes, credo, só na retórica, que esta gente borrava-se toda se tivesse mesmo de passar por uma.

ProsBeija

O Dia Do Senhor Ministro

(o SE Costa desviou-se e ficou a enviar instruções para as escolas…)

MINISTRO DA EDUCAÇÃO: «NUNCA HESITEI EM ABRAÇAR ESTA PASTA»

(demos por isso…)

MINISTRO DA EDUCAÇÃO: «TEMOS DE TRABALHAR PARA HAVER SUCESSO, SEM FACILITISMO»

(treta…)

MINISTRO DA EDUCAÇÃO FALA DA TELESCOLA: «TEM RESULTADO»

(a sério? pediram um estudo ao isczé ou ao Domingos Fernandes?)

MINISTRO DA EDUCAÇÃO: «FOI O DIA MAIS MARCANTE DA MINHA VIDA»

(agora imagina que vivias um par de anos a 100 metros de um depósito de armas das FP25, três portas depois da casa de um dos teus maiores amigos de infância…)

TIAGO BRANDÃO RODRIGUES: «É LEGÍTIMO SENTIR MEDO»

(o povo explica que isso decorre da própria anatomia… mas olha lá no programa em que estás…)

MINISTRO DA EDUCAÇÃO: «É IMPOSSÍVEL HAVER RISCO ZERO»

(essa foi no guião que mandaram para os directores dizerem se os jornalistas aparecessem, porque a ouvi várias vezes… e é bem verdade que uma pessoa até tem de ter cuidado ao levantar-se da cama…)

MINISTRO DA EDUCAÇÃO: “MUITAS VEZES É A ÚNICA REFEIÇÃO COMPLETA E DIGNA”

(pronto, lá teríamos de estar de acordo em qualquer coisa…)

TiagoPoker

(ou seja, no goucha, na falta de agenda da cristina…)

Decisões? É Já A Seguir…

Vou recebendo relatos das vídeo-conferências (de proximidade?) do SE Costa com grupos de directores. Em matéria de informações substantivas que ultrapassem a conversa fiada pode resumir-se tudo à expressão “em breve”. Provas de aferição? Decisão em breve. Exames de 9º ano? Em breve. Secundário? Em breve. Aulas assistidas? Em breve.  Como vai ser mesmo o 3º período? Em breve.

Ou seja, continuam sem saber qual a estratégia a seguir, preferindo movimentos tácticos para dar a sensação de algo se estar a fazer, mesmo se nem sempre é coerente ou vagamente praticável. Houve muita pressa em anunciar umas coisas e em negar outras mas, a verdade? Não sabem.

Uma nota, já agora, acerca de uma piadola dita numa das “conferências”, quando o SE foi inquirido acerca da realização das provas de aferição que em Espanha já foram anuladas, ao que o mesmo respondeu que as fronteiras estão fechadas. Num primeiro momento, até se pode achar graça, mas confesso que se estivesse presente lhe perguntaria se ele anda a gozar com isto tudo.

Brevemente

(pois… a muralha d’aço vai ficando mais porosa do que antes, porque há director@s que também começam a perceber que atrás da fachada não há muito mais…)

 

O Que O PCP Não Percebeu

O problema da erosão do eleitorado do PCP não se explica com a tese simplória da “ortodoxia” que não cativa os “jovens”. Para um partido com 10% basta atrair 1 em 10 eleitores “jovens”. Ora, em 2019, ficaram-se pouco acima dos 6% e se a maioria dos seus eleitores está acima dos 50 ou 60 anos, bastaria 1 em 20 “jovens” para manter a coisa nos dois dígitos. Não é coisa difícil, Basta ver que o grupo parlamentar do PCP até é bastante jovem em termos cronológicos.

O problema do PCP é que, tendo-se rendido por completo à real politik do arco periférico da governabilidade, parece feliz por ter mais elogios do actual PM do que o Bloco e ter mais votos para oferecer para defender a “responsabilidade orçamental” e manter a estabilidade “burguesa” do que o PAN. Porque mesmo entre os adversários, o PCP sempre manteve – mesmo quando não esteve propriamente à altura de tais pergaminhos – a imagem de uma postura “ética” ou “moral” de alguma superioridade. Claro que a nível local conhecemos a forma como as coisas funcionam, sem grandes fidelidades à tal “ortodoxia”, mas a verdade é que quase todos olha(va), o PCP como o vigilante que poderia manter o PS afastado das piores tentações chuchalistas.

Mas isso não aconteceu e o camarada Jerónimo, por mais outdoors que mande colocar à beira das estradas a reclamar “conquistas” para o seu potencial eleitorado mais desfavorecido, nunca conseguirá apresentar como suas medidas de que o PS será de longe o principal beneficiário nas urnas. Para um partido “revolucionário”, esta postura de garante preferencial da boa governação é fatal, porque se perde o principal elemento identitário, goste-se dele ou não. O PCP atrairá um eleitorado específico se for “diferente”, mesmo que criticado. Se tiver coragem de ser contra o sistema que sempre criticou.

Ora… agora parece que o que há mais é pizzas fora de horas. Paz à vossa alma. Se é que os vossos escritos sagrados autorizam que a tenham.

Pizza

Greve A 31 De Janeiro?

Mas o PCP e o Bloco não viabilizaram o Orçamento sem especiais (nenhumas) condições e referências relativas ao pessoal docente?

É a luta? Pura e dura? Que nos vai levar a novas e gloriosas “conquistas” como as dos últimos 4 anos?

Bora lá lavar a consciência!

Agora sim, damos a volta a isto
Agora sim, há pernas para andar
Agora sim, eu sinto o optimismo
Vamos em frente, ninguém nos vai parar

peoes.jpeg

Acordei…

… ao som madrugador de três sms sucessivos do facebook a – sem que eu tenha pedido – facultar-me novos códigos de segurança para a minha conta. Fosse eu desconfiado e associaria isso ao facto da conta de mail que uso para registo na dita rede social ter tido necessidade de ser recuperada quando a tentei ligar hoje pela primeira vez. Mas deve ter sido qualquer falha do “sistema”, que eu não acredito em bruxarias de tão fraca qualidade. Sou crente que, em querendo, quem quer, faz mesmo e não deixa rasto. Isto é só para dar a sensação de que.

fish eye shot of cow 455010