Sugestão De Leitura Para Quem Não Leu Em Devido Tempo

Tenho por ali o meu exemplar em papel, comprado há uns bons 15 anos e muito soterrado no sector do escritório dedicado ao tema da sexualidade humana e sua diversidade (sim, tenho alguns bons títulos do tempo em que eu navegava nestes temas, antes de muita desta pirralhada que agora aparece em bicos de pés), mas descobri o pdf aqui. Versão curta da teoria dos cinco sexos e da existência de um continuum sexual humano aqui.

Sexing

Mas Existe Educação Sexual Nas Escolas?

Não é aquele eufemismo da “Educação para a Saúde”? Que depois tem uns conteúdos transversais e meia dúzia de horas por ano para tratar não se percebe exactamente o quê. Hoje há por aí fartura de notícias sobre o assunto… porque as escolas “não cumprem” a lei, ou porque a dita cuja “não chega a todas as Escolas” ou porque lhe é “dada pouca atenção”.

Não sei se repararam, mas a culpa é sempre das “escolas”.

Como ainda ontem estive a escrever o meu naco de prosa para incluir no relatório de final de ano do trabalho com as turmas de 7º ano nesta matéria, gostaria de, com ressalva de excelentes exemplos e naturais excepções, deixar aqui umas breves notas, daquelas curtas e grossas, em crescendo de retórica irritação, tudo com conhecimento directo no chamado “terreno”.

  • Como está delineada a sua implementação a “Educação Sexual” é uma miragem, um simulacro, como tanta outra coisa despejada no currículo aos retalhos por políticos com mais agendas políticas do que verdadeiro interesse em servir os alunos.
  • O trabalho que muita gente tenta fazer é objecto de um notável voluntarismo e dedicação, quantas vezes dando apoio aos alunos de forma individualizada nos seus problemas em tais matérias, fora de horários e em situação informal. Há situações quantas vezes dramáticas que, por falta de um ambiente familiar estável ou estruturado, acabam por ter na escola o único apoio em termos de adultos.
  • Há encarregados de educação que, pela sua postura ideológica, recusam todo e qualquer trabalho nesta matéria com os seus educandos e educandas, chegando mesmo a fotografar a mera enunciação de temas a abordar ou sumários e a colocá-los nas redes sociais (por vezes recorrendo a terceiros por evidente falta de qualquer coisa a que se poderia chamar carácter) para “denunciar” a “lavagem cerebral” em decurso nas escolas por parte dos “radicais de esquerda”. Felizmente, nunca me aconteceu, mas já vi acontecer, incluindo a parte em que há quem manda divulgar e o operacional da divulgação.

sexo-2

Secção “As Notícias Que Realmente Interessam, Nos Programas Favoritos Da Nossa Elite Política Não Populista”

Tendo passado os últimos anos a fazer programas de manhã e quase sempre com o Goucha, abstenho-me de mais comentários.

Esta terça-feira, ainda o ‘Programa da Cristina’ ia nos primeiros segundos, quando Cristina decidiu revelar, sem “papas na língua”, que preferia ter relações sexuais de manhã.

(desde que a sique fique em primeiro nas audiências, até pode ser em cima de uma cataplana a ferver…)

 

Domingo

Os alunos querem uma Educação Sexual Menos vaga nas escolas? Informaram as “famílias” acerca disso? Em especial aquelas que ficam cheias de pruridos mal se fala de qualquer coisa que ultrapasse a virgindade de Maria? Porque vamos lá ser sinceros: nas maioria das escolas a “Educação Sexual” não existe de tão depurados que ficaram os temas da “Educação para a Saúde”, porque quase toda a gente tem medo de tratar o tema e acabar na primeira página dos jornais ou com directos televisivos. Não falo sequer de temas lbgti+ etc tratados, de forma idiota, como “visitas de estudo” ao auditório de uma escola por onde passei vários anos, dando oportunidade para quem um político local/nacional tenha um ataque de pudores que faz lembrar os calores de uma qualquer dona maria dos nascimentos doridos.

sexo-2

A Sério, o Senhor Só Pode Estar a Falar de Sexo…

… e eu nada tenho contra a excitação cutânea de qualquer das minhas placas sensíveis.

Mas é através do arco reflexo, depois da perceção de uma excitação cutânea, na placa sensível, com a sua condução aferente (centrípeta), com a integração, interpretação e elaboração de resposta, que é enviada pelas vias eferentes (centrífuga) para a placa motriz,

Sei que devemos respeitar as pessoas mais idosas, mesmo sendo sociólogos de qualquer excitável, mas isto é um impulso mais forte do que toda a minha força centrípeta. E as repetidas remissões para o texto podem ser sempre interpretadas como um estímulo para que o escriba continue neste seu labor a modos que coiso e assim.

Excita

Pressinto Aqui Qualquer Coisa de Libidinoso

Mas o ensino aplicado da estrutura morfológica (esqueleto) de um ser humano pode resumir-se ao estudo de um conjunto de alavancas, interpotentes ou de velocidade, interresistentes ou de força, e interfixas ou de equilíbrio. Só que elas são movidas através dos músculos, cujo movimento começa ao nível da célula, com a troca de iões de potássio (K) e de sódio (Na), de dentro para fora, e vice-versa, da membrana celular, que dá origem ao influxo nervoso que, por sua vez, provoca o movimento, ou seja, a deslocação de um segmento corpóreo.