Estou Cada Vez Mais Convencido De Que Não Existiu “Ataque” Algum

E quanto a bloqueio no acesso, se calhar foi porque me pus de pé, de braços abertos, entre o router e o “sistema.

“A natureza dos ataques informáticos prendeu-se com bloqueios no acesso ao sistema, como referido, e não com a tentativa de violação de dados”, acrescenta o gabinete de imprensa do ME.

Apesar das fragilidades, em termos de segurança, da maioria das plataformas que o ME coloca em funcionamento, desde que a notícia surgiu que, em conjugação com aquela orientação da DGEstE, me cheira a qualquer coisa e não é nada muito limpo.

Mentira

Olha A DGEstE A Dizer Que É Para “Agilizar”

Então o Portal não era a coisa mais ágil desde o filho do Pernalonga com o Bip-Bip?

Por forma a tornar mais ágil o processo de matrículas, informo V. Exa. que as renovações de matrícula (EPE, 2.º, 3.º, 4.º, 6.º, 8.º, 9.º, 11.º, 12.º) passam, a partir do dia de hoje, a processar-se de forma automática, nos mesmos termos em que acontecia no ano letivo transato, com exceção de transferências de estabelecimento.

Neste contexto, importa acautelar os seguintes aspetos:

  1. As escolas deverão assegurar-se que os Encarregados de Educação são informados pelo meio mais célere de que as renovações de matrícula passam, a partir do dia de hoje, a processar-se de forma automática, nos mesmos termos em que acontecia no ano letivo transato (esta informação será também disponibilizada através do Portal das Matrículas);
  2. Para os alunos cujos Encarregados de Educação tenham já procedido a submissão de renovação no Portal das Matrículas, não são necessárias mais diligências, uma vez que os AE/ENA já dispõem de toda a informação e o processo está completo;
  3. As escolas devem, nos termos do ponto 1 e no contexto da informação prestada aos Encarregados de Educação, definir forma e prazos para, oportunamente:

– recolher consentimento relativo à proteção de dados pessoais;

– apurar as opções relativas a AEC (1.º ciclo) e EMR, bem como às disciplinas anuais de opção de 12.º ano;

– identificar as necessidades de transporte escolar;

– recolher declaração da Segurança Social para efeitos de identificação da situação de beneficiário de ASE.

  1. Dado o atual contexto de pandemia, todos estes procedimentos devem ser realizados, preferencialmente, através de meios digitais, evitando-se, por esta via, a necessidade de deslocação à escola por parte dos Encarregados de Educação;
  2. Todos os anos de início de ciclo, bem como as transferências, têm obrigatoriamente de continuar a tramitar no Portal das Matrículas.

Com os melhores cumprimentos,

João Miguel dos Santos Gonçalves

Diretor-Geral dos Estabelecimentos Escolares

Clown

Já Começaram A Sacudir A Água Do Capote Chic Vintage

Ontem, na TVI 24, o promissor presidente da Câmara Municipal de Lisboa fez um descabelado exercício de passa-culpas ao nível do pior que já vi a tal nível. Perante a permanência das redes de contágio na zona de Lisboa, culpou sem hesitação os profissionais de saúde no terreno e as suas chefias, como se a parte da decisão e comunicação política fossem inocentes em tudo isto. O homem decidiu atacar sem dó nem piedade quem está no terreno há meses na 1ª linha de combate ao vírus, enquanto ele só aparece quando há microfones e câmaras para ficar para a posteridade a anunciar a final da Champions.

Compreendo a preocupação… sem as verbas do turismo, perceber-se-ia que a “obra” de Medina na capital seria pouco mais do que nula.

“Melhor” em termos de treta política só mesmo o actual PM no programa do RAP a explicar como os antibióticos servem para combater vírus. Não falou em lixívia como o outro, já não foi mal de todo.

pie-in-face

O Barro, A Parede, A Cenoura E Os Asnos

Entre os “cenários” de que se fazem fugas selectivas para a comunicação social há aquela em que se afirma que para o anos os professores terão 15 alunos por aula/turno (diferente de por turma) e que assim se contratarão mais professores e tal e coiso. Em regime presencial, claro.

Acerca de tudo isso, recomendo a leitura do meu homónimo mais prudente.

Contratar Mais Professores?!

orelhasburro01

 

 

 

 

(e prevejo que o novo sub-homem-forte da dgae terá muito a dar de si… ) 

A Crónica Mensal No Educare

O Ano De Todo O Sucesso

(…)

Não tinham sido necessário tantos avisos, nem sempre coerentes, dos governantes, do primeiro-ministro (com a sua insistência numa “avaliação a sério” no 3.º período) ao secretário de Estado com as suas prédicas regulares sobre as novas formas de avaliação e a necessidade de adaptar ferramentas e metodologias e toda aquela ladainha que se ouve há quase 30 anos, mas parece que é cascata sem fim.

(…)

O sucesso vai aumentar, não porque os alunos se adaptaram maravilhosamente ao ambiente digital e os professores mudaram radicalmente o seu “paradigma” quanto à avaliação, mas porque em tempos de crise se deve fazer o possível por não agravar as situações de maior fragilidade. É uma espécie de parênteses, aberto para que no futuro todos possam retomar alguma “normalidade” e então se fazer o balanço de tudo isto.

O sucesso não vai aumentar por causa do ensino remoto (justamente designado como “de emergência”), mas apesar dele.

pg contradit

 

Dia 61 – Um Regresso

(…)

Espero, desejo mesmo, que este regresso corra bem. Que, contra as minhas expectativas, estas aulas não se transformem numa espécie de baile de máscaras. Tenho um interesse directo nisso, até porque quero que tudo corra bem ao resto do meu agregado familiar que regressa ao regime presencial, gata excluída que já fez todos os estudos curriculares (secundários e superiores) em unhas afiadas no sofá e sonecas ao sol.

Mas preocupam-me muito os truques da propaganda oficial que apresenta tudo como devidamente preparado e previsto, quando nos últimos dias ficámos a saber que a anunciada desinfecção das escolas pelas Forças Armadas se limitou a um par de casos com cobertura televisiva e que três milhões de máscaras encomendadas pela Direcção Geral da Saúde a um fornecedor nacional não estão devidamente certificadas. O que me faz temer pelo que se poderá estar a passar verdadeiramente em outras áreas. E desgosta-me pensar que as escolas vão funcionar como uma espécie de centro experimental do desconfinamento.

(…)

diario

As Que Levaram As Câmaras Atrás, Certo?

Ainda há jornalismo decente, mas nas televisões escasseia cada vez mais. O pior é que a mistificação nem sequer tem grande razão de ser, porque as escolas estavam fechadas há semanas. Para quê darem a entender que tinham sido desinfectadas quase todas pelas F.A.?

Pior, só mesmo aquela das máscaras não certificadas compradas às palettes ao senhor que mandava nas farmácias e foi candidato a uma câmara pelo PS.

Só duas escolas foram desinfectadas pelas Forças Armadas

Operação das Forças Armadas terá abrangido 537 estabelecimentos escolares para dar formação aos funcionários que vão limpar as escolas. Defesa e Educação frisam que este foi sempre o objectivo principal. Militares vão estar “em estado de prontidão” para acorrerem caso se registem casos de infecção pela covid-19.

pieinthe face

O Que Interessa É A Certeza Absoluta Da Pseudo-Verdade Dos Números Centénicos

Políticos decidem nova abertura sem certeza científica sobre a primeira fase. Os bastidores da reunião no Infarmed e o “quarto pastorinho”

Até porque há que perceber que os apóstolos da Boa Educação obedecem, quando aperta, à Economia e não se fala mais nisso. Até se inventam razões educativas e de saúde (!!!) quando o que está em causa é “libertar” a mão-de-obra.

Reabrir creches e pré-escolar é fundamental

Fatima

A Circulatura Da Interpretação Única E Legítima

  1. Há umas conversas em circuito fechado acerca da melhor maneira de lidar com uma situação que não é de solução clara e evidente.
  2. O gabinete de um governante manda cá para fora, de modo discreto ou nem tanto, uma espécie de fuga de informação sobre a solução provisória pensada após esse “diálogo”, mas de maneira que possa ser sempre negada a sua autoria ou legitimidade.
  3. Conforme as reacções, acerta-se ligeiramente a proposta oficial que agora se torna recomendação/instrução e se envia, em primeira mão, aos canais de comunicação “certos”, tradicionais ou inovadores.
  4. O documento em causa aparece publicamente por fim com chancela mesmo oficial (mas nem sempre com assinatura clara) e só então chega aos directamente interessados.
  5. Percebe-se que o documento está mal redigido, porque é pouco claro numas passagens, omisso em outras ou apenas disparatado em aqueloutras. Surgem as críticas que se acusam de apenas colocarem “problemas” e não terem lido correctamente o que foi determinado por mentes reconhecidamente preocupadas com o bem comum da Nação.
  6. O tal governante vai à televisão apresentar a interpretação legítima do raio do documento, sempre que possível sem qualquer contraditório e com um@ pivô adequadamente compreensiv@ com o interesse nacional numa situação de crise como esta.

Circo2

(o processo reinicia-se as vezes que forem necessárias e conforme as mijinhas tidas como indispensáveis para ser possível limpar as mãos à parede dos inconseguimentos e incompetências)

Descodificação De Uma Tarde De Palhaçada (Com Prolongamento Para Amanhã)

Um Conselho cheio de luminárias que devem ter muito que falar e opinar durante uma tarde inteira reuniu-se durante horas para  fazer “recomendações”. Apesar de toda a gente ter ficado convencida que iria ser tomada uma “decisão”, afinal não era verdade, porque a última palavra tem de ser do shôr doutor PM António Costa.

Amanhã, depois do Conselho de Ministro, o luminário-mor, para prevenir críticas posteriores de açlguma “força de bloqueio”, irá reunir-se com os diversos partidos antes de fazer um declaração solene ao país, na qual comunicará uma decisão já tomada hoje, numa encenação de “sentido de Estado” que chateia por diversos motivos que não me apetece desenvolver, porque é do domínio da politiquinha medíocre.

Pelo menos que o adiamento da comunicação traga consigo algum “trabalho de casa” que não se limite a dizer que daqui a quinze dias existirão “aulas de compensação”. Ou que tudo poderá ser feito online. Não é assim tão simples e seria bom que os directores ganhassem um pouquinho mais – só um pouquinho – de autonomia e firmeza.

Só falta ver quem aparecerá no friso de notabilidades, a existir. Ou se será em figura solitária de líder firme e hirto em seu palanque.

Tudo bem… eu até tenho um teste (arcaico) marcado para amanhã e fica despachado. A petiza tinha um marcado para 5ª feira. Vai-se safar.

Bianca Castafiore

(adenda pós conferência de imprensa: não houve tintins e spirous para mandar fechar as escolas porque, sem elas, o país entra em colapso)