Discordo

Profundamente, por todas as razões concretas e só uma ideológica.

“David Justino sublinhou que o atual sistema de Educação é “ineficiente” e que a escola deve ser encarada como um serviço local e não um serviço público do Estado.”

A ineficiência é um mito útil para justificar cortes, a maioria deles onde não estão as adiposidades. Aguardo, aliás, que o presidente do CNE promova qualquer coisa sobre os custos para o Estado e famílias da política de adopção de manuais escolares.

Quanto ao “serviço local”, em especial quando conjugado com a negação de um “serviço público do Estado” é daquelas coisas que fica imensamente bem dizer – e depois defender com as ideias de liberdade e tal – mas que transformaria um pequeno país numa manta de retalhos ainda mais desigual do que já é. E bastaria analisar o que se passa em Oeiras a nível de cobertura do pré-escolar para estas teorias caírem pela base numa zona que David Justino conhece muito bem. Mas… quando a realidade não se conforma com as teorias, ignoramo-la e declara-se que é necessário qualquer coisa e tal.

Avestruz

6 thoughts on “Discordo

  1. A feudalização da educação está na linha da lógica atomística (política, social, cultural) propagada pelo neoliberalismo.

    Se o combate doutrinário a essa corrente é importante, e no qual já tenho terçado armas – em nome dos ideais universalistas e igualitaristas da esquerda, resumindo e simplificando muito -, a observação da realidade concreta (sublinho: concreta) do nosso país ainda torna esse combate mais necessário e premente.

    Com efeito, se olharmos para a nossa realidade autárquica, em grande parte do país, o poder autárquico replica a nível macro (em transfusão com o nível superior) os piores defeitos que reconhecemos no sistema partidocrático a nível nacional (corrupção, clientelismo, favorecimento, nepotismo, etc.). A municipalização de vários serviços que tem sido anunciada, decorre mais destas premissas – de alargar ou reforçar os tentáculos daquele sistema – do que de uma efectiva preocupação com as populações e com os seus problemas. A prova disso – da profunda hipocrisia dessas propagadas “políticas de proximidade” – são o despovoamento e a desertificação do interior, promovidas objectivamente pelas políticas dos governos do Centrão.

    DJ se não soubesse isto, era parvo; sabendo-o, é desonesto.

  2. O Justino.nunca enganou …um boy ao.seviço dos jobs forvthe boys..ele quevse informe do que aconteceu faz um dois anos na dinamarca…não deve ter tempo só lê o jornal do.crime e a maria.:-) 🙂

  3. Temos de lançar a ideia da autonomia escolar com gestão democrática. Não é ao nível municipal. É ser mais radical: ao nível de Escola , mesmo.
    Com contratação docente nacional, gestão democrática. My gusta!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.