A Fórmula Mágica

Parece que hoje pela manhã a TVI24 gastou uns minutos em busca do “segredo” do sucesso escolar (não vi, estava “reunindo”, foi a minha filha que me contou, pois sentia-se curiosa). Foram entrevistar uma aluna que teve 20 em todas as disciplinas no Secundário e perguntaram-lhe o tal “segredo”.

A resposta inesperada foi:

Tambor

“Estudei muito.”

7 thoughts on “A Fórmula Mágica

    1. 1. Uma família endinheirada.
      2. Uma escola de topo.
      3. Os melhores professores do país.

      Só que… não.

      É evidente que, no percurso escolar, ainda por cima de 12 anos mais pré, como em tudo na vida, os resultados não se ficam a dever exclusivamente a um aspeto.

      Agora, a aluna (eu vi a entrevista no dia anterior) foi clara: o fator primordial foi trabalhar, estudar… Não lhe caiu nada do céu. Foi à luta, ao contrário de 90% dos alunos que eu tenho à minha frente.

  1. Thomas Edison, referiu um dia: “A genialidade é 1% de inspiração e 99% do resto.
    Tudo o resto é trabalho, tempo, melhoramento através do erro, resistência e…

  2. Exato, revelou inteligência ao ter percebido que, se estudasse muito, teria bons resultados.

    É óbvio que a qualidade neuronal também é muito importante, mas a perseverança e o trabalho continuado e metódico acabam por contribuir para a diferença.

    Os neurónios sozinhos não fazem a festa 😉.

  3. É isso mesmo, muito estudo, muito sacrificio e a abdicação de festas e tempos livres. Todos alcançariam melhores resultados se fizessem o mesmo. Conto um episódio: chumbei em anatomofisiologia I na primeira época. Durante 3 meses estudei a sério e em Setembro, voltei a fazer exame oral, terminando com 18 e uma salva de palmas de todos os alunos que estavam no anfiteatro. É mesmo, muito estudo e dedicação.

  4. Antes de mais, Muitos Parabéns à miúda!

    Qualquer pessoa, independentemente das suas habilitações, com o mínimo de sensatez e discernimento alcança a resposta da aluna.
    Os tais especialistas do ME deveriam “não a categorizando” (pois que,afinal, e não sendo cega, surda, muda ou bilingue são todos iguais) como um caso de psiquiatria a enviar à equipa EMAEI…

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.